Publicado em 6/08/2010 as 12:00am

Embaixador Mário Saade se despede da comunidade brasileira

O Embaixador Mário Saade, está se despedindo da comunidade brasileira em Massachusetts depois de mais de três anos como Cônsul Geral do Brasil no Consulado de Boston

 

Por Claudia Carmo

O Embaixador Mário Saade, está se despedindo da comunidade brasileira em Massachusetts depois de mais de três anos como Cônsul Geral do Brasil no Consulado de  Boston.

Em entrevista exclusiva ao Brazilian Times, o Embaixador faz um levantamento durante o tempo que esteve  como Cônsul em Massachusetts, o s trabalhos realizados no consulado para o atendimento dos  brasileiros que residem na região, explica  as modificações nos sistemas de atendimento do Consulado e quais são suas novas perspectivas para o seu novo posto de trabalho no Texas.

 

Brazilian Times -  Como foi a sua estada como Cônsul no Consulado de Boston?

Embaixador Mário Saade - Na minha estada aqui,  foi muito trabalhosa, mas também me deu muita satisfação. Para mim foi uma experiência muito rica tanto no bom sentido quanto no mal sentido. Mas de uma forma geral dividiria minha gestão aqui em duas etapas a meu ver muito claras. A primeira etapa ate agosto do ano passado, onde tudo na minha perspectiva caminhou muito bem. Eu herdei o consulado do Embaixador Jorio,  que já tinha organizado uma serie de coisas, já tinha conseguido transferir o consulado do oitavo andar para o décimo quarto andar com instalações muito melhores das que tinham anteriormente, então o que eu procurei fazer foi dar seguimento ao trabalho,  que ele havia iniciado e aprimorar as rotinas internas do consulado,  para obter ganhos de desempenho. Foi um trabalho muito proveitoso para mim, porque em pouco tempo rendeu frutos. Nos passamos a trabalhar de uma forma mais bem estruturada e atendíamos plenamente a demanda da comunidade.

Um consulado, onde todos os  brasileiros, que entrassem  conseguiam  no mesmo dia o documento almejado,  sem maiores dificuldades. Então foi como uma maquina,  que em pouco tempo apresentava alto índice de produtividade. Era um consulado com um Staff pequeno, mas com uma produção equivalente a um consulado grande, porque também o publico é de um consulado grande.

Brazilian Times -  Como  funciona o atendimento das pessoas na sede do Consulado?

Embaixador Mário Saade  - O  publico atendido por Boston, se não for o mais numeroso certamente e um dos dois mais numerosos do mundo. O consulado hoje é um que tem destaque na rede dos consulados no Itamaraty em termos de quantidade de atendimento. Então as coisas iam funcionando razoavelmente bem nesse sentido,  ate que em Julho de 2009,  foi instalado aqui o sistema do consulado integrado, um sistema completamente novo e inédito. Como  um sistema novo apresentam muitos problemas na fase inicial, isso nos causou um segundo semestre  extremamente difícil. E para evitar maiores problemas eu tive que tomar algumas providencias imediatas e  algumas ate a titulo emergencial. O primeiro passo foi  graduar a implantação do sistema consular integrado.

Brazilian Times -  Como foi a implantação deste sistema?

Embaixador Mário Saade - Começamos funcionando apenas com passaportes, porque foi uma instrução  imediata do Itamaraty,  na medida que o Brasil havia assumido compromissos internacionais nessa área. Retardei a implantação do sistema em outras áreas, para não haver problemas em outros setores,  que funcionavam bem . Então procurei delimitar a área problemática. E para ter uma idéia nos produzíamos 100 passaportes por dia e com a implantação do novo sistema passamos a produzir 35 uma diferença muito grande isso gerou a necessidade de organizar um fluxo com a implantação do agendamento. O Agendamento já existia para vistos, para procurações e para registro e funcionava muito bem e foi ampliado para o setor de passaporte para poder organizar o fluxo de pessoas no consulado na medida em que nos não tínhamos de atender o mesmo fluxo, que atendíamos antes.

Brazilian Times -  E quanto  a adequação no sistema de agendamento de passaporte no Consulado de Boston ?

Embaixador Mário Saade  - Nos tivemos um período de alguns meses de dificuldade operacional o sistema tinha problemas e caia muito, algumas vezes as 11 da manha o sistema caia e nos ficávamos sem ter o que fazer, porque o sistema esta centralizado no Brasil e não tínhamos meio de atuar sobre o ele. Este sistema  aos poucos foi melhorando. No Brasil eles foram corrigindo as deficiências e no final de outubro de 2009 nos já estávamos conseguindo produzir cerca de 45 passaportes,  por dia,  e desde fevereiro passado nos já estamos conseguindo produzir 75 passaportes , por dia.

Brazilian Times -  Na sua opinião qual foi o resultado da implantação deste sistema?

 Embaixador Mário Saade - Acho que a implantação do agendamento no setor de passaporte não foi bem entendida pelo publico e houve um bombardeio de pedidos de agendamento. Em durante seis meses nos recebemos 30 mil pedidos de agendamento para passaportes, que foi um numero completamente absurdo. No ano que esse consulado mais produziu passaporte que foi no ano de 2007 nos produzimos 22 mil passaportes no ano , como recebemos o pedido de 30 mil agendamentos em 6 meses isso e o triplicou o movimento que o consulado já havia tido.

Brazilian Times -  Qual foi o motivo deste numero de pedidos de agendamento?

 Embaixador Mário Saade - O motivo não sabemos e cinqüenta por cento das pessoas que agendam não aparecem aqui. Por dia nos agendamos cerca de 100 pessoas, mas geralmente não aparecem.E para comparecer ao consulado a pessoa  terá que agendar novamente. Acredito que  este problema aconteceu pelo o uso inadequado do sistema de agendamento. Isso só acontece na área de passaporte,pois os outros setores de  vistos e de declarações  funcionam bem. O problema e no setor de passaporte.

Brazilian Times -  O que pode ser feito para produzir mais passaportes?

Embaixador Mário Saade - Para aumentar este numero nos teremos que ampliar as instalações, ter mais equipamentos, mais funcionários e mais clichês de atendimentos, mas já chegamos a produzir em um dia 87 passaportes, mas esses dias são diferentes porque temos que fazer um mutirão para atender a todos. Mas 75 conseguimos fazer dentro dos padrões normais de atendimento. Mas tivemos um salto grande para quem começou com 35 hoje estamos com 75. Em um ano conseguimos este avanço porque hoje o sistema esta estabilizado. Conseguimos trabalhar sem interrupção de quando o sistema caia.

Brazilian Times -  Quanto ao Consulado, já está prevista a mudança para um local mais amplo, para proporcionar melhor atendimento as pessoas?

Embaixador Mário Saade - O Itamaraty já autorizou para a procura de um novo local para o consulado onde vamos ter um maior numero de clichês, onde  todos poderão ser atendidos sentados e isso dará maior comodidade as pessoas. E será na região central de Boston, pois por ordem do Itamaraty os Consulados devem ter suas sedes numa região central  próximo a Consulados de outros países.

 Brazilian Times -  Qual será o seu próximo destino como Embaixador?

Embaixador Mário Saade - Eu irei atuar em Houston Texas, uma cidade onde tem um  grande numero de industrias no setor de energia em geral, como empresas exploradoras de petróleo e também de energia. Houston é também um centro medico de excelência. Possui um dos maiores centros de tratamento cardiológico, oftalmológico e de câncer. Tem uma boa universidade,  onde o Presidente Kennedy lançou o programa espacial americano e onde e o centro espacial de Houston,uma cidade que tem vários setores de ponta.

Brazilian Times -  O que o Embaixador espera do trabalho do Consulado com a comunidade brasileira em Houston?

Embaixador Mário Saade  - A comunidade e menor do que a daqui. Enquanto Massachusetts possui 300 mil brasileiros em Houston eles calculam 70 mil em toda área de jurisdição de Houston é territorialmente muito grande e o consulado em Houston e abrange toda a área do  Texas. Há uma quantidade de empresas brasileiras instaladas em Houston, como a Petrobras America ,que tem uma refinaria com mais de mil funcionários. Empresas de grande porte  estão instaladas na cidade e que geram uma demanda muito especifica de apoio comercial diferente de Massachusetts.

 O maior movimento do consulado não é com brasileiros e sim com americanos,  pela quantidade de vistos que o consulado e demandado a dar. São quatro vôos diários do Texas para o Brasil,  então o consulado e demandado a dar quase 200 vistos por dia,sendo assim o perfil de atendimento e muito diferente do perfil de Massachusetts. A atuação e diferente e vai ser uma experiência nova para mim.

Fonte: (Da redação)