Publicado em 11/08/2010 as 12:00am

ICE cria ponto de blitz em New Hampshire

Centenas de brasileiros já foram pegos durante a operação. Ela acontece aos finais de semana na rota 3, próxima à cidade de Woodstock ? NH

 

Um estado com muitas atrações turísticas, de lazer e história, New Hampshire é o reduto de muitos imigrantes brasileiros, principalmente em cidades como Manchester e Concord. Poucos imaginam porém, que ele seria palco para mais uma operação de caça aos indocumentados. Uma blitz do ICE na Rota 3, próximo à cidade de Woodstock, tem ocorrido todos os finais de semana no local, detendo dezenas de brasileiros e muitos outros imigrantes.

A região é próxima ao White Mountain National Forest e ao Lost River Reservation, recebendo uma grande quantidade de turistas todos os finais de semana,  sendo grande parte brasileiros. A Blitz aconteceria na saída da cidade, e não na entrada. “ A gente brinca que você consegue entrar, mas não consegue sair” afirma Jessika E Silva, que foi abordada em uma das vezes que visitou a região. “ Não entendi na hora, porque existia uma placa de ‘Road Work’ (Em Construção) , quando você passava pela blitz, mas isso era para enganar as pessoas, porque logo já se avistava policiais da Imigração e camburões do ICE. E eles paravam todos os veículos” afirma Jessika, que é cidadã americana, e estava com o seu namorado também norte-americano, no momento da abordagem. “ A primeira coisa que me perguntaram foi – ‘ Você é cidadã americana?`, quem comprovasse que sim, eles liberavam, quem não, era interrogado e as vezes até preso. Todas as pessoas eram questionadas, até quem estava no banco de trás, como carona” testemunha a brasileira, que trabalha como supervisora numa rede de restaurantes em Massachusetts.  

Muitos imigrantes de Massachusetts frequentam a região, famosa por ter um grande parque público, recebendo muitos turistas todos os finais de semana

A blitz seria todos os finais de semana, começando sexta – feira e se estendendo até domingo. “ Pela relativa proximidade com o Canadá, a região pode ser uma rota de tráfico humano de imigrantes, e acredito que isso pode ser o fator preponderante do ICE ter se fixado por lá. Os brasileiros tem que tomar cuidado ao freqüentar a área, principalmente a volta, tentar um caminho alternativo, evitar pegar a rota 3 no retorno” alerta a brasileira.

Além de muitos turistas, os brasileiros que freqüentam a região são moradores de cidades vizinhas, onde grande parte trabalha em lavouras e fazendas, com agricultura. São brasileiros estão sendo expostos ao risco de serem pegos e aguardarem a deportação na cadeia por semanas e até meses. “ Eu tenho recebido muitos desabafos de fiéis da minha paróquia com relação ao drama familiar de ter um ente preso. É uma tragédia na vida dessas pessoas, e é preciso agir para que essa distância não desmantele essas famílias” afirma Padre Ademir, da paróquia Santo Antônio, em Somerville – MA.  Ele estará realizando encontros semanais com alguns dos brasileiros encarceirados esperando a deportação. “ Eles precisam de palavras de conforto e esperança. Os testemunhos de esposas e filhos de pessoas presas estão cada vez mais freqüentes em nossa paróquia, um sinal de que deve-se agir para diminuir a dor dessas pessoas” opina o padre.

 

Fonte: (Da redação)