Publicado em 11/08/2010 as 12:00am

Strippers entram com ação contra patrão em MA

O Club Alex é famoso por contar com várias profissionais brasileiras trabalhando no local

   

Em uma ação similar à realizada por strippers do famoso King Arthur Club, em Chelsea – MA,  no ano passado, algumas profissionais do Club Alex, em Stoughton – MA, também procuraram a justiça para terem seus direitos trabalhistas cumpridos. Entre as protestantes estão várias brasileiras, que também se sentem prejudicadas pela falta de pagamento de salários e comissões.

Aproximadamente 7 strippers estão à frente da ação, que pede $600.000 para ser dividido entre as profissionais. O clube aceitou em pagar o valor, do qual $400.000 será para as strippers e $200.000 para o advogado das garotas. “ Felizmente chegamos a um acordo justo e razoável, onde ambas as partes estão satisfeitas” disse Eric Uhl, que defendeu as profissionais.

O processo, realizado em Maio, chegou a conclusão que o local considerava as profissionais como trabalhadoras autônomas, mas as tratava como funcionárias comuns, com quadro de horários, controlando a roupa que deveriam usar e as músicas usadas durante as performances musicais, além de proibi-las de trabalhar em outros locais. Além disso, o processo alega que as mulheres eram obrigadas a dar uma porcentagem das ‘tips’ para o clube, além do pagamento de uma taxa para realizar uma performance, que variava de $32 a $57 por apresentação.

As profissionais do clube, que realizavam shows de sensualidade semi-nuas e também trabalhavam como massagistas, reclamavam que as taxas para trabalhar eram indevidas, o que foi concluído pelo processo, que avaliou o período entre dezembro de 2006 e setembro de 2009 para calcular o valor a ser indenizado.

Fonte: (Da redação)

Top News