Publicado em 23/08/2010 as 12:00am

Brasileiro é preso por tráfico de drogas em Framingham/MA

Já é o terceiro caso nesse ano envolvendo o tráfico de drogas dentro da comunidade brasileira em Massachusetts

 

Um brasileiro de Framingham – MA, foi preso na quinta – feira (19), acusado de  ter vendido cocaína a um policial à paisana em maio desse ano. Ele foi investigado desde o fato, e foi finalmente detido após a conclusão das investigações. José Geraldino Frias, de 38 anos, foi persuadido por um policial que fingia ser usuário da droga, e comprou $50 da droga com o brasileiro.

A polícia identificou Geraldino no dia do incidente, mas resolveu não prendê-lo para poder realizar uma investigação mais ampla da rede de tráfico dentro da cidade. Após um policial o identificar dentro de um carro dirigindo nessa quinta – feira, o brasileiro foi preso e responderá por tráfico de drogas.

Ele está solto mas terá que voltar à corte para uma audiência no dia 5 de Outubro.


Terceiro caso envolvendo brasileiros no tráfico de drogas em MA


No início desse ano, outros dois brasileiros foram personagens de dois episódios envolvendo o tráfico de drogas em MA. Em abril, Vinicius A. Carvalho, de 27 anos, foi preso em Milford- MA,  portando 50 pílulas de Ecstasy, e 18 frascos de Ketamina, um tranqüilizante para cavalos, com efeito alucinógeno, também conhecido como  ‘Special K’. Além disso foram encontrados frascos de ‘esteróides’ em seu carro.

Em março , foi a vez do ex-ginasta profissional Breno Melo Monteiro, de 27 anos e sua companheira, Rozilene Vitor Coelho, de 24 anos, serem detidos em flagrante, com grande estoque de cocaína escondido próximo à uma televisão no apartamento dos brasileiros. Após um mandado de busca e apreensão ser expedido no apartamento do casal, a polícia adentrou o local, que se encontrava com a porta aberta, após bater várias vezes e não obter resposta.  Acompanhado de um cão farejador, o policial estadual Pat Robinson encontrou aproximadamente 42.8 gramas de cocaína. Parte da droga estava individualmente separada em pacotes plásticos.

Fonte: (Da redação)