Publicado em 23/08/2010 as 12:00am

Departamento de Boston ordena que ICE deporte imigrantes presos

A agência deu o prazo até 12 de Outubro, para que as autoridades de Imigração providenciem a deportação de todos os detentos

 

O Suffolk County Sheriff’s Department ordenou na última semana, que a US Immigration and Customs Enforcement (ICE) retire, de todas as penitenciárias de Boston, imigrantes que estejam esperando a deportação. A agência deu o prazo até 12 de Outubro, para que as autoridades de Imigração providenciem a deportação de todos os detentos, justificando que  o ICE está agindo com ‘extrema falta de respeito e comunicacão’ com os imigrantes, ao não oferecer datas e prazos para que se ocorra o retorno dos mesmo aos países de origem.

A ácida carta, redigida pela Sheriff Andrea Cabral, afirma que a manutenção dos imigrantes nas cadeias do estado geram mais de $10 milhões por ano em recursos federais para o custeamento das despesas provenientes dessas detenções.  O porta-voz do ICE, Brian P.Hale, confirmou que a agência recebeu a carta e está avaliando a ordem.

Nas recentes semanas, as tensões entre as agência tem crescido por causa de um relatório federal que comprovou que houve falha do ICE em levar a sério a enfermidade de um detento que morreu por negligência de ação da agência. O dominicano PedroTavarez, que esperava a deportação, morreu aos 49 anos , por problemas cardíacos e respiratórios, há alguns meses e causou comoção em toda a opinião pública do país, suscitando questões que levantaram a polêmica da longa espera que os imigrantes tem que enfrentar para serem deportados. Muito se comentou que a morte de Tavarez, que segundo parentes gozava de uma saúde exemplar, foi devido ao alto stress e a falta de perspectivas, que podem gerar enfermidades e doenças provenientes do cárcere.

A sheriff e seu porta-voz, Peter Van Delft, ainda não se manifestaram  publicamente acerca do fato. Após se pronunciar sobre a morte do  chamado ‘Craigslist killer’ Philip Markoff , na última semana, se esperou uma resposta da sheriff para o episódio da carta, mas ao que tudo indica o tema ainda está sob discussão entre as agências.

Tema tem levantado polêmica na comunidade brasileira

A agonia de permanecer numa penitenciária por semanas, meses e até anos, apenas esperando para voltar para o seu país de origem, é uma realidade de milhares de imigrantes presos nas penitenciárias dos EUA. Nessa semana, o BT recebeu uma carta do brasileiro Darlon Silvano, natural de Criciúma – SC,  que está há 11 meses preso na  Middlesex County Jail, e na qual ele relata o drama que está vivendo para retomar a sua vida em liberdade. 

Mesmo sem terem cometido um crime,  muitas vezes os brasileiros tem que esperar detidos a deportação, que é agendada para até meses depois da prisão dos mesmos, além do pagamento de uma fiança. “Resolvi escrever a carta, para expressar a minha real situação no momento. Estou preso há 11 meses e não tenho como pagar a fiança de $1.000 que é preciso para estar sendo encaminhado sob custódia da imigração e assim ser deportado. Tudo que eu quero é ser deportado,  minha família está toda no Brasil” afirmou Darlon.

O testemunho de Darlon é só mais um exemplo do drama que aflige milhares de brasileiros em Massachusetts e em todo o país. Sem condições de apelar na justiça para agilizar a deportação, com parentes que também estão indocumentados e que não podem sair das sombras, com o risco de também serem pegos, a situação desses brasileiros é ainda pior, pela falta de notícias de quando vão voltar à liberdade.

Fonte: (Da redação)