Publicado em 27/08/2010 as 12:00am

Brasileiros em MA falam sobre a chacina de imigrantes

O Brazilian Times saiu às ruas para ouvir a opinião dos brasileiros sobre o massacre que aconteceu no México, onde foram mortos quatro brasileiros.

 

Por Claudia Carmo


O Brazilian Times saiu às ruas para ouvir a opinião dos brasileiros sobre o massacre que aconteceu no México, onde foram mortos quatro brasileiros. A pergunta foi que “se eles acreditam que com essa chacina, os brasileiros ficarão com medo de arriscar na travessia e se isso diminuirá a imigração para os EUA”

 

Marcia, empresaria Fashion Way Hair Design

“Eu acredito que sim, mas por um certo tempo, depois acho que eles vão voltar a tentar migrar para os EUA pelo México. Essa é minha opinião”

 

Adilson Almeida, cabeleleiro

“Eu acho que isso vai causar ainda mais violência porque eles irão se armar para tentar se proteger e atravessar a fronteira. Violência gera violência e qual foi o motivo? Então vai ficar pior”

 

Rita Souza, agente de seguros

“Eu acho que isso não vai diminuir a migração dos brasileiros para os EUA. Isso foi terrível assustou, mas não vai diminuir a imigração”

 

Edna Oliveira, comerciante

“Eu acho que com esse massacre não vai mudar nada. Vai modificar nada  as condições dos brasileiros vão continuar vindo  e arriscando suas vidas e vai continuar do mesmo jeito, não vai mudar nada”

 

Cosme, ajudante

“Eu acho isso bárbaro, porque são pessoas que estão vindo em busca de um sonho e são impedidas. Eu sou contra as atitudes que estão sendo tomadas em relação a travessia da fronteira, porque eu acho que os direitos são iguais e por causa da burocracia deste pais, os obrigam a arriscar suas vidas. Eu acho que as autoridades devem ver isso e tomar providencias para que pessoas inocentes não corram este risco.”

 

Rafael Benevides, garçon

“Eu acredito que não vai mudar muita coisa não, porque essa não é a primeira vez que acontece esse tipo de coisa, sempre aconteceram coisas terríveis. Acho que as pessoas esquecem e continuam vindo para os EUA pelo México”.

Fonte: (Da redação)