Publicado em 1/09/2010 as 12:00am

Familiares de brasileiros são ameaçados nos EUA e no Brasil

Depois de sofrer com a perda de seus entes queridos, agora os familiares de Juliard Aires Fernandes e Hermínio Cardoso dos Santos, vítimas do massacre que aconteceu no México, estão enfrentando ameaças feitas por pessoas ligadas ao esquema de tráfico de p

 

Depois de sofrer com a perda de seus entes queridos, agora os familiares de Juliard Aires Fernandes e Hermínio Cardoso dos Santos, vítimas do massacre que aconteceu no México, estão enfrentando ameaças feitas por pessoas ligadas ao esquema de tráfico de pessoas. Em depoimento a um jornal de Minas Gerais, a tia de Juliard, Maria da Glória Aires, 48, denunciou que alguns parentes, do rapaz, que vivem nos Estados Unidos e no Brasil estão sofrendo pressão. “Eles estão mandando que todos fiquem de boca fechada”, fala.

Ela contou, ainda, que a família, no Brasil, recebeu uma ligação telefônica na segunda-feira (30 de agosto), na qual a pessoa do outro lado da linha se identificou como sendo da Polícia Federal do Rio de Janeiro. “A pessoa perguntou se tínhamos recebidos ameaças vindas do México e que se isso acontecesse deveríamos procurar a imprensa e a polícia”, fala acrescentando que estranhou, “pois este tipo de orientação deveria partir da polícia mineira e não da carioca”.

A tia denunciou que na noite de domingo, alguns familiares receberam um telefonema misterioso que dizia: “Somos da polícia de imigração dos Estados Unidos”. Ela fala que não deram importância para a ligação e desligaram. Maria afirma que pelo menos nove pessoas da família de Juliard moram nos Estados Unidos.

Fonte: (Da redação)