Publicado em 29/09/2010 as 12:00am

MRE afirma que 2 em cada 3 brasileiros são indocumentados

Levantamento feito pelo Ministério das Relações Exteriores mostra também que atualmente, 3.030.993 brasileiros (1,57% da população) imigraram para todos os continentes do planeta

 

Um  levantamento feito pelo Ministério das Relações Exteriores foi divulgado nesse semana, afirmando que,  atualmente,  existem 3.030.993 brasileiros (1,57% da população do Brasil) residindo em todos os continentes do planeta. Também foi especificado que dois em cada três brasileiros no exterior estão indocumentados e , portanto, não contam com nenhum apoio jurídico ou subsídio legal no país onde residem.

Para o embaixador Eduardo Gradilone, subsecretário-geral das Comunidades Brasileiras no Exterior do Itamaraty, a situação já causa preocupação ao governo. "Nós atuamos para protegê-los e para regularizar a situação o máximo possível" disse ele.

Na tentativa de gerar um suporte mais amplo a esses brasileiros, algumas vitórias já foram realizadas, em especial no Paraguai. O Acordo de Residência do Mercosul, vigente desde 2009 para Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, permitiu que 5.590 dos 300 mil brasileiros que vivem em terras paraguaias se regularizassem. O Ministério das Relações Exteriores prevê que até o fim deste ano, 10 mil brasileiros já estejam documentados no país vizinho e protegidos pelas leis de imigração.

O Brasil também está agindo para regularizar os imigrantes no próprio país.  A Lei da Anistia para os imigrantes sem documentos permitiu que, desde o ano passado,  o Brasil regularizasse 4.135 cidadãos paraguaios. Ao contrário dos brasileiros, que foram atrás de terras boas para o plantio, os paraguaios vieram para o Brasil em busca de emprego urbano.

Pior situação

Na mesma situação encontram-se os imigrantes ilegais bolivianos, cerca de 16 mil. Na Bolívia, aliás, onde existem 23.800 brasileiros, a situação mais grave é a de 550 famílias que ocupam terras na faixa de 50 quilômetros de fronteira, no Estado do Pando, limítrofe com o Estado do Acre. Todos terão de deixar as terras que ocuparam, porque a Constituição do país vizinho proíbe estrangeiros na faixa de fronteira.

Desde a posse de Evo Morales na presidência da Bolívia, em janeiro de 2006, a situação dos brasileiros por lá se agravou. Morales não só decidiu fazer valer a lei que proíbe estrangeiros na fronteira, como resolveu levar para lá colonos dos Andes, seus partidários, numa forma de ocupar o terreno onde a oposição é forte. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo e do portal G1.

Fonte: (Da redação)