Publicado em 8/10/2010 as 12:00am

Polícia de Nova York investiga morte da brasileira

Desaparecida desde o dia 25 de setembro, a brasileira Gizela Andrade, 32, foi encontrada morta dentro de seu carro, na noite da última segunda-feira (4), em Nova York

 

A polícia de Nova York, nos Estados Unidos, está investigando a morte de uma brasileira. O corpo foi encontrado sem marcas de violência, no carro dela, depois de dez dias desaparecida.

Aos 32 anos, grávida de quatro meses, com diabetes do tipo 1, a brasileira Gizela Andrade trabalhava como babá. Morava com o namorado, também brasileiro, funcionário da construção civil, numa casa na cidade de Mount Vernon, grande Nova York.

No dia 25 de setembro, um sábado à noite, Gizela Andrade ligou para irmã, que mora na mesma região. Ela disse que tinha saído de casa porque havia brigado com o namorado. Estava dentro do carro dando uma volta pela cidade para esfriar a cabeça. Depois disso, nunca mais foi vista.

O corpo de Gizela foi encontrado na última terça-feira à noite dentro do mesmo carro, bem ao lado de uma base da polícia de Nova York.

Os investigadores estão intrigados. Querem saber desde quando o carro estava ali e como ninguém percebeu, já que todos procuravam por ele.

A polícia de Nova York não explica e diz que a responsabilidade pela investigação é da polícia de Mount Vernon, que encontrou o carro.

O detetive de Mount Vernon não fala sobre a polêmica: “Parecia que Gizela Andrade estava dormindo no banco do motorista. No corpo, não havia marcas de violência, não havia armas e não há suspeitos. Ela sofria de diabetes. Enquanto a autópsia não ficar pronta, não dá para afirmar a causa da morte”.

Os exames preliminares constataram um excesso de insulina no organismo de Gizela Andrade. Diabéticos injetam insulina no corpo para equilibrar as taxas de açúcar no sangue.

Fonte: (fonte: JN)

Top News