Publicado em 15/11/2010 as 12:00am

Filho procura pai desaparecido que estaria em Somerville/MA

Há aproximadamente 10 anos, o brasiliense Realino Ferreira Neto, um proeminente empresário do ramo de calçados, resolveu mudar de vida radicalmente. Acostumado a fazer visitas periódicas a Massachusetts

Por Marcelo Zicker
 


Há aproximadamente 22 anos, o brasiliense Realino Ferreira Neto, um proeminente empresário do ramo de calçados, resolveu mudar de vida radicalmente. Acostumado a fazer visitas periódicas a Massachusetts, à trabalho em grande parte, ele decidiu se mudar de vez e nunca mais fez contatos com familiares ou amigos. No Brasil, ele deixou um fruto de um relacionamento que se desfez de forma repentina e conturbada, o analista de sistemas Murilo Torres, de 22 anos, que tenta por muitos anos descobrir o paradeiro do seu pai, o qual nunca teve contato algum.

Absolutamente sem lembranças de seu desconhecido pai, Murilo precisou da ajuda de sua mãe para pegar dados, fotos, documentos, que pertenciam ao seu pai, e iniciar uma incansável busca a pessoas que poderiam levar-lhe ao encontro de Realino.  “Minha mãe nunca me falou muito sobre meu pai, nunca o conheci, e também sempre fui tranqüilo com essa situação, nunca me revoltei por isso. Mas depois que ela me mostrou uma carta dele endereçada a um amigo, no qual fala de mim, da minha irmã, e da vontade que tinha de conhecer a gente, surgiu a idéia de descobrir o seu paradeiro” confidencia Murilo, que atualmente reside em Teresina, no Piauí.

A única certeza que ele tinha durante o processo era que seu pai estaria em Somerville – MA. A partir daí, começou a fazer contatos com pessoas que poderiam ajudar na busca por Realino. “ Conheci umas 3 pessoas que me ajudaram a conseguir informações sobre o que ele fazia ai no país, e até mesmo conseguir uma foto, que minha mãe confirmou ser ele mesmo. Após muito tempo tentando um telefone de contato dele, essas pessoas sumiram, e hoje não tenho ninguém que possa me ajudar na procura” afirma ele, salientando que a foto dataria de 2003. “ Mas ainda não perdi as esperanças, acho que um dia vou reencontrar com ele, nem que seja preciso eu ir até aí para buscá-lo” completa o analista de sistemas.

O jovem diz não saber como seria o reencontro com o pai, nem o que falaria para ele caso o reencontro se concretizasse. “É difícil prever como vai ser. Eu nunca o conheci, não tenho relação afetiva com ele, sinceramente acho que é melhor deixar para saber na hora, mas sem dúvida vai ser forte e revelador” diz ele, que tem dois amigos residindo em Somerville, mas que também não conseguiram mais informações sobre seu pai, que teria outros 4 filhos.

Murilo Torres, solicita que quem souber do paradeiro de  seu pai, pelo nome ou pela foto, favor entrar em contato com ele via email, muristeclas@hotmail.com.

Dramas de brasileiros desaparecidos nos EUA

O caso envolvendo Murilo é um triste retrato na história de muitos imigrantes que vêem ao país tentar uma reviravolta em suas vidas, esquecendo o que construíram no Brasil e muitas vezes optando pela decisão de recomeçar do zero, como forma de não alimentar o sofrimento de estar longe de amigos e familiares. Em janeiro, noticiamos o caso envolvendo o brasileiro Rubens Telles, de 55 anos, que há cerca de três anos não dá notícias a irmãos e amigos que vivem no Brasil, e estão fazendo de tudo para encontrá-lo. A última vez que ele visitou os parentes, pessoalmente, foi há oito anos. Em Fevereiro, foi a vez de noticiar o desaparecimento do mineiro Júlio César da Silva, residente de East Boston, que vive como imigrante desde 1984 no país, e em 2000 entrou em depressão depois sofrer um acidente no trabalho, parando de fazer contato com a família, e se mantendo cada vez mais recluso e incomunicável.  Após anos desaparecido, a família ainda guarda esperanças de um dia rever Júlio César. Em maio, noticiamos o drama de Caio Márcio Pereira de Oliveira, que em 1995 viajou para os EUA, e desde então nunca mais realizou contatos com a sua família.

 

Fonte: (Da redação)