Publicado em 19/11/2010 as 12:00am

Governador de MA afirma que vai aprovar in-state tuition

Os comentários de Deval Patrick ocorrem apenas duas semanas depois de sua reeleição no estado, que contou com amplo apoio da população imigrante do estado, que é a sétima maior do país

 

O governador reeleito de Massachusetts, Deval Patrick, prometeu na terça-feira(16),  aprovar algumas recomendações de um painel consultivo de imigração, incluindo a in-state tuition para estudantes indocumentados.

O governador democrata fez o anúncio durante um almoço anual de Thanksgiving da Massachusetts Immigrant and Refugee Advocacy Coalition's ( MIRA). O diretor-executivo da entidade  foi um dos consultores do painel que recomenda algumas iniciativas no setor de imigração, em âmbito estadual.     “Agora, que estamos a ponto de seguir por mais quatro anos, eu quero me comprometer em implementar essas recomendações  por completo, trabalhando com vocês ao longo dos próximos anos” disse Patrick, ovacionado após o discurso por centenas de imigrantes, incluindo vários brasileiros. “Eu sei que abraçar os recém-chegados está fora de moda nos dias de hoje. As preocupações sobre a imigração ilegal tem se tornado cada vez maiores, que os imigrantes tem se sentido vítima dessa animosidade. Eu quero que vocês saibam que são bem-vindos em Massachusetts. Esse é o lar de vocês” completou.

Entretanto, o governador não disse especificamente como vai implementar tais recomendações, ou quais são as mais prioritárias. Ele disse que mais da metade dos temas, já foram utilizados por seu governo em algum momento, segundo reportou o jornal Boston Globe.

Os comentários de Patrick vêm apenas duas semanas depois de sua reeleição, que contou com amplo apoio da população imigrante do estado, que é a sétima maior do país. Um ano atrás, o painel consultivo liberou 130 recomendações sobre projetos de reforma no setor de imigração em Massachusetts. O relatório – que propõe iniciativas de inclusão social de imigrantes indocumentados e refugiados - pede o retorno da educação bilíngüe nas escolas, mais tradutores nos centros de saúde,  e um melhor sistema para reconhecer diplomas profissionais de estrangeiros. Mas o principal tópico do relatório foi o pedido de concessão de in-state tuition para jovens indocumentados, para que possam pagar o mesmo valor que um americano convencional, e ter acessibilidade à educação superior. A out-state tuition, praticamente triplica o valor da universidade para esses jovens.

Perguntado por repórteres sobre seus planos de implementar a in-state tuition e outras recomendações ainda não aprovadas, Patrick afirmou que pressionará o congresso estadual para que isso seja possível, pontuando porém que será preciso mudanças nas leis federais para que isso ocorra de forma concreta. “ Bem, minha compreensão do assunto é que as leis federais que tratam do assunto ainda são uma barreira para que isso ocorra e sem uma mudança nessas leis, nós não podemos aprovar por nós mesmos” disse o governador , que já tinha prometido priorizar o tema, durante o seu primeiro mandato.

Embora Patrick tenha citado que será preciso mudanças em âmbito federal para a aprovação do projeto, muitos estados ao longo do país já permitem que estudantes indocumentados frequentem universidades pagando in-state tuition. California, Illinois, New Mexico, New York, Texas, Utah, Washington e Wisconsin, estão entre aqueles que dão igualdade a indocumentados e documentados no pagamento do ensino superior.

Fonte: (Da redação)