Publicado em 13/12/2010 as 12:00am

MAPS lança campanha contra violência doméstica

Aconteceu na última sexta, 10, na sede da MAPS (Massachusetts Alliance of Portuguese Speakers ), o lançamento da campanha " MA White Ribbon Day 2011", que tem como objetivo alertar a população para dar um fim a violência doméstica.

 

Por Claudia Carmo


Aconteceu na última sexta, 10, na sede da MAPS (Massachusetts Alliance of Portuguese Speakers ), o lançamento da campanha “ MA White Ribbon Day 2011”, que tem como objetivo  alertar a população para dar um fim a violência doméstica.

A Jane Doe Inc. em parceria com O MAPS  marcaram a passagem da sexta dia 10,  Dia dos Direitos Humanos, com o pronunciamento do congressista Bill Delahunt ,  Michael Weekes,  Presidente do Conselho de Provedores/CEO, como co-diretores da Campanha MA White Ribbon Day 2011, o Diretor Executivo da Massachusetts Alliance of Portuguese Speakers (MAPS) Paulo Pinto,  a Diretora Executiva da Jane Doe Inc. Mary Lauby e o Coordenador de Iniciativa Masculina da Jane Doe Inc. Craig Norberg-Bohm. Cada um deles falou sobre a importância da realização desta campanha e como um chamado para que acabem as agressões e mortes decorrentes de violência doméstica.

A campanha que já acontece há três anos, teve o seu lançamento oficial no estado de Massachusetts na MAPS ,por ser a organização uma das principais em trabalhar e ajudar  na luta contra o problema da violência domestica. A união das organizações na campanha fortalece a luta para acabar com este problema que atinge a população países de todo o mundo. Com a ideologia de acabar com esse tipo de violência e agora com uma campanha maior, que esta acontecendo no mundo inteiro, A MAPS quer unir a população das comunidades de língua portuguesa  de Massachusetts para  participar e  acabar com a historia de que o homem para mostrar sua masculinidade precisa ser violento e agredir a sua esposa.

O congressista Bill Delahunt, destacou que é uma ironia dizer que a violência contra a mulher é um problema delas próprias e que “ Não” é  um problema dos homens.E  se não atuar com os homens para que eles parem com esse tipo de comportamento a violência vai continuar e se perpetuar no decorrer dos anos. Questionado sobre o seu envolvimento com esta campanha Delahunt disse que tem exemplo dentro de casa de como uma família pode ser bem construída com o homem demonstrando amor, carinho e preocupação com sua mulher. “Muitas das pessoas que hoje cometem abuso não tiveram esse tipo de exemplo dentro de casa. E agente tem que trabalhar com estes homens para que eles saibam que existe outra realidade possível”, afirmou.

Paulo Pinto, diretor da MAPS, disse durante o discurso que a MAPS  atualmente esta atendendo 250 casos de violência domestica que acontecem dentro das comunidades de língua portuguesa. A maioria casos de homens que agridem mulheres.

A MAPS possui um programa de combate a violência doméstica, suporte às vitimas e trabalho com os agressores para que eles deixem de lado este tipo de comportamento. Segundo Marta Vasconcelos, coordenadora do programa contra violência domestica da MAPS, disse que a campanha do laço branco e um ponto principal desta campanha  para  incluir os homens,  porque na maior parte dos casos eles são os agressores. “98% dos casos que atendemos na MAPS são de mulheres que foram abusadas pelos parceiros, mas tem também casos de homens que foram abusados pelas mulheres. Então é muito bom incluir todo mundo nesta campanha porque só vai trazer benefícios”, enfatiza.

O símbolo da campanha é um laço branco que esta sendo distribuído principalmente para os homens usarem e mostrar que estão empenhados na campanha contra a violência domestica e também  para que  divulguem para os filhos, irmãos, e colegas  de trabalho, amigos para que eles mostrem que não é através da violência que se mostra a masculinidade.

Se você sofre violência domestica a MAPS está aberta para te ajudar com total sigilo sobre o problema. Todas as informações  são confidenciais , portanto  você não precisa ter medo de entrar em contato com a MAPS e fazer a denuncia, porque ninguém vai ficar sabendo que você sofre de violência domestica. Outro detalhe importante é que o atendimento é feito para todas as pessoas, independente do seu status imigratório, ou seja, se é legal ou ilegal, ninguém irá fazer essa pergunta, porque o combate a violência domestica é prioridade do Estado de Massachusetts.  Informações pelo telefone 617-864-7600.

Fonte: (Da redação)