Publicado em 22/12/2010 as 12:00am

'Não queremos deportar os bons imigrantes, queremos os criminosos'

Coletiva com a imprensa étnica ocorreu horas após uma manifestação em frente à State House em Boston, pedindo o fim do programa 'Secure Communities'

Por Marcelo Zicker

 

Após o anúncio de que o governo de Massachusetts irá incluir a polícia estadual no programa‘Secure Communities’ , que autoriza policiais locais a atuarem em parceria com o  Immigration and Customs Enforcement  (ICE), uma onda de protestos tomou conta do estado, culminando em uma manifestação na frente da State House em Boston – MA na manhã dessa quarta- feira (22).

Segundo o programa, aqueles que forem presos por qualquer tipo de ofensa terão suas digitais coletadas e enviadas automaticamente para o banco de dados do Immigration and Customs Enforcement  (ICE). O diretor do Office for Refugees and Immigrants do Governo de Massachusetts, Richard Chacon, juntamente com o Undersecretary of Public Safety, John Grossman, organizaram uma coletiva para a imprensa étnica afim de esclarecer alguns pontos da implantação da iniciativa. “Sei que a discussão acerca do programa tem gerado muita preocupação, mas é preciso que as pessoas saibam que a coleta de digitais por parte da polícia em casos de prisão sempre foi um procedimento comum para identificar criminosos, sejam eles legais ou não. A diferença que agora o contato com o ICE vai se dar de maneira mais rápida, mas somente em casos que envolvam crimes violentos” afirma, salientando que um amplo treinamento será realizado para garantir que policiais saibam diferenciar caso a caso. “ Não queremos contribuir para a deportação de pessoas que estão aqui agindo honestamente e trabalhando duro para o nosso estado. Queremos aqueles que ameaçam a segurança da nossa comunidade” completa.

O governo federal já anunciou que quer implantar o programa em todo o país até 2013, o que segundo o secretário John Grossman, ‘é mais do que natural que se comece a agir desde já’. “ É uma requisição de âmbito federal e não podemos ignorar que temos um prazo a cumprir. O importante é que estamos dispostos a trabalhar junto com as  comunidades imigrantes para informá-los acerca do programa, e também responder à dúvidas e preocupações que eles possam ter” afirmou o secretário.

Antes da coletiva de imprensa, foi realizada uma manifestação que reuniu dezenas de pessoas em frente a State House, pedindo a retirada da expansão do programa, que atualmente só está implantado na cidade de Boston. “ A lei de expansão do programa nem foi mesmo assinada e ainda falta muito tempo para que comecemos a implantá-la. Portanto a discussão sobre o assunto ainda é prematura no meu ponto de vista” afirmou Richard Chacon, que é a pessoa de confiança do governador Deval Patrick para assuntos relativos à imigração.

Segundo dados federais, 230 imigrantes foram deportados de outubro de 2008 até julho desse ano, sob aplicação do programa piloto em Boston, que foi iniciado em 2006. Dentre eles, 125 deportados foram classificados como não-criminosos. O anúncio já reverbera com tristeza e decepção entre grupos pró-imigrantes. O Grupo Mulher Brasileira lançou um comunicado à imprensa, condenando a iniciativa. “O GMB está chocado. A decisão do governador Deval Patrick de expandir o programa Comunidades Seguras é uma traição , o mesmo que apunhalar alguém pelas costas” afirmou a presidente da entidade, Heloísa Galvão, em artigo enviado à nossa redação.

Fonte: (Da redação)