Publicado em 5/01/2011 as 12:00am

Deval afirma: 'Por mim, eu não assinaria o SC, mas não tenho escolha'

Em uma série de entrevistas individuais com a mídia local durante toda a quarta-feira(04), o governador de Massachusetts, Deval Patrick, recebeu jornalistas na State House em Boston

 

Por Marcelo Zicker

 

Em uma série de entrevistas individuais com a mídia local durante toda a quarta-feira(04), o governador de Massachusetts, Deval Patrick, recebeu jornalistas na State House em Boston, para responder questões relativas à sua administração. Em meio à toda polêmica envolvendo o anúncio de que o estado irá expandir o programa Secure Communities, autorizando policiais estaduais a atuarem como o ICE, o governador recebeu a equipe de reportagem do BT, onde falou da importância da comunidade brasileira para o estado, In-State Tuition, Dream Act, Reforma Imigratória e, claro, Secure Communities.

 

Brazilian Times - Há um sentimento de frustação e desapontamento na comunidade brasileira em relação ao anúncio da expansão do SC, muito pelo fato de que a maioria dos brasileiros o apoiou na sua campanha de reeleição e se sentiram traídos com essa medida. Como você encara essa situação?

Deval Patrick – Eu entendo a decepção dos brasileiros e quero que saibam que eu também não estou satisfeito com essa situação. Mas infelizmente, estou somente aplicando ordens federais requerendo que nosso estado se prepare para introduzir essa expansão até 2013. Já existem 35 outros estados que já adotaram o programa, e apenas tomamos a atitude de começar a agir mais cedo porque queremos ter certeza que vamos realizá-lo de forma mais eficiente possível e garantindo que somente os imigrantes que são criminosos graves vão ser o alvo do Secure Communities, não os imigrantes de bem, que nos ajudam a levar esse estado à frente.

BT – De acordo com o banco de dados do ICE, 230 indocumentados foram deportados sob aplicação do programa piloto em Boston, desde outubro de 2008. Desses imigrantes, 125 foram classificados como ‘não-criminosos’ pelo orgão. Você acha que o programa pode incentivar a discriminação contra os imigrantes, gerando a deportação de indocumentados que não necessariamente cometeram um crime classificado como `violento`?

 DV – O principal motivo pelo qual anunciamos a expansão do SC é para garantir um treinamento eficiente, que realmente focalize no discernimento de cada caso, que sensibilize todos os envolvidos na diferenciação daquele imigrante que não é responsável por crimes graves e daquele que é realmente um criminoso perigoso, que deve ser retirado da nossa sociedade. Essa é minha maior preocupação. O quanto antes introduzirmos o programa, mais eficiente será o nosso treinamento e a aplicação do mesmo no dia-a-dia.

BT – Você já assinou a lei de expansão do Secure Communities?

DP  - Ainda não.  Eu gostaria de não ter que assiná-la,  mas são ordens de âmbito federal, e temos que respeitar a decisão do governo.

BT- Muitos brasileiros estão temendo a lei, sendo que boa parte até planeja deixar o país, ao invés de correr o risco de ser preso e deportado. Você não se preocupa com o impacto econômico que isso possa causar ao estado ?

DP Eu confio que os brasileiros vão entender que essa é uma lei que pretende intensificar a aplicação das leis de segurança e não somente os indocumentados são envolvidos, mas aqueles que estão legais e também cometendo crimes, e colocando a segurança de nossos cidadãos em risco.  É uma maneira de identificar criminosos, sejam eles cidadãos, indocumentados, documentados ou qualquer um que esteja indo contra a lei. Reconheço a enorme importância da comunidade brasileira ao estado, com suas empresas, com seu consumo, com a sua cultura. Eu trabalho para gerar a inserção dessas pessoas, não para excluí-las. Sempre fui a favor de uma ampla Reforma Imigratória, do Dream Act, da In-State Tuition. São projetos que apoio publicamente. Mas também sou a favor de intensificar a segurança no estado,  e isso é algo que beneficia a todos.

BT – Qual a mensagem você gostaria de enviar aos brasileiros com relação à aplicação desse programa e com a implementação de outros programas em favor deles?

DP – É preciso frisar que queremos os criminosos graves, aqueles que inclusive ameaçam a segurança dos próprios imigrantes.  Os imigrantes tem um papel fundamental no crescimento do nosso estado, e sempre lutarei por projetos que causem inserção daqueles que estão aqui para contribuir com Massachusetts.

Fonte: (ABTN - Agência de Notícias Brazilian Times)