Publicado em 28/01/2011 as 12:00am

Somerville age contra parceria entre polícia e ICE

Em dezembro do ano passado, o Brazilian Times noticiou o vazamento de uma série de documentos que afirmavam que a polícia de Somerville ? MA

 

Em dezembro do ano passado, o Brazilian Times noticiou o vazamento de uma série de documentos que afirmavam que a polícia de Somerville – MA, estaria denunciando imigrantes com delitos ‘não-violentos’ ao ICE, criando a polêmica acerca da confiança entre indocumentados e o departamento policial da cidade. Um mês após o escândalo e a contratação de um novo chefe de polícia,  o caso ganha mais um capitulo.

O novo chefe de polícia da cidade, Tom Pasquarello, afirma que continuará  atuando sob a política de seu antecessor, dizendo que reportará ao ICE qualquer indocumentado que tenha cometido algum crime violento ou que esteja envolvido com tráfico de drogas. “ O Departamento não vai fazer nada de diferente do que vinha sendo feito. Ainda há muita incerteza no âmbito federal” afirmou Pasquarello, em uma conferência na terça-feira.

O caso foi exposto pelo site MuckRock, que atua em similiaridade com o Wikileaks, o qual se especializa em obter documentos secretos e confidenciais de orgãos públicos, que são doados por ex-funcionários ou simplesmente vazam pela internet. Segundo os documentos, durante o período de janeiro de 2009 e novembro de 2010, a polícia da cidade denunciou  indocumentados ao U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE), por mais de 9 vezes.  Seis desses incidentes, segundo o website, estão claramente violando as orientações do orgão em Março de 2009,  que diz que o ICE só deve ser notificado do status de um suspeito de indocumentação, se ele for preso por um crime violento ou tráfico de drogas.

Pelo menos um ou mais desses incidentes se desvia das diretrizes e orientações do orgão. Entre os casos citados, está o de um imigrante de 31 anos,  viciado em crack e sem-teto,  preso por furto.  Outro caso, envolve uma prostituta brasileira de 23 anos, , que foi  pega em uma mega-operação da polícia no hotel Holiday Inn. Ela contou aos detetives que tinha vindo ao país através do México. O terceiro, um garoto de programa de 28 anos, inicialmente deu à polícia um nome falso depois de sua prisão durante a ação no mesmo hotel. "Há sempre uma exceção à regra", disse o então Chefe de Polícia Michael Cabral. "Mesmo que esteja dizendo que não podemos denunciá-los, não queremos gente assim na nossa comunidade" completou ele, que deixou o cargo em Dezembro, curiosamente pouco após o vazamento dos documentos.

Em novembro, o prefeito Joe Curtatone fez uma proclamação de que seu governo iria pedir as autoridades estaduais para não processarem automaticamente as impressões digitais recolhidas pela polícia local por meio de bases de dados do ICE.  Vereadores solicitaram esclarecimentos sobre se isso iria mudar as políticas do departamento de polícia. Procurada novamente pela nossa equipe de reportagem, o prefeitura da cidade afirma que condena que a prática atinja aqueles imigrantes que cometeram pequenos delitos e que reforçará o esclarecimento acerca da polêmica. “ O prefeito de Somerville já afirmou que os imigrantes que atuam em acordo com a lei, não tem o que temer. Concordamos que a polícia denuncie aqueles que ameaçam a segurança da cidade e que a coloque em risco” pontua o diretor de comunicações de Somerville, Michael Meehan. Segundo ele, em dois anos, apenas 14 criminosos indocumentados foram denunciados entre milhares que foram presos. “ É um número que demonstra a nossa capacidade de discernir cada caso individualmente. Em comparação com o ano de 2009, em 2010 os casos de violência na cidade diminuíram 22%. É um número bem expressivo, e que demonstra o empenho dos nossos oficiais” completa ele.

Para Michael, o objetivo é diminuir esse tipo denúncia ao máximo, tentando criar um ambiente de segurança na cidade. “Queremos deixar claro que os imigrantes são parte da nossa cidade e de forma nenhuma queremos que eles tenham medo de serem denunciados.  Grande parte do sucesso do nosso departamento policial se dá pela confiança com a população, é um fator fundamental para que agente continue na manutenção da segurança” esclarece.

Fonte: (Da redação)