Publicado em 7/02/2011 as 12:00am

Sob nova gestão, ABI-Inter clama por união da imprensa

Em um encontro ocorrido no Clube Internacional em Somerville ? MA no sábado(05), o novo presidente da entidade, Zigomar Vuelma, falou da necessidade de moralização do setor e fez um apelo pela união entre profissionais da mídia

Por Marcelo Zicker


Aconteceu no sábado(05), no Clube Internacional em Somerville – MA, um encontro da Associação Brasileira de Imprensa Internacional – ABI-Inter, que reuniu profissionais de rádio, mídia escrita e ativistas comunitários de Massachusetts para receber o mais novo presidente da entidade, Zigomar  Vuelma, que visitou o estado para divulgar  projetos e intenções para os próximos dois anos de sua gestão.

Ladeado na mesa principal pelo empresário e proprietário do jornal The Brazilians, Edilberto Mendes, e pelo diretor-presidente do jornal Brazilian Times, Edirson Paiva, Zigomar  introduziu o encontro com um discurso de consolidação da entidade e dos meios de comunicação, clamando por união entre veículos e profissionais e buscando uma maior profissionalização do setor. “Precisamos estar juntos para solidificar a ABI-Inter como uma organização que defende os interesses da imprensa brasileira e comunitária dos EUA” disse o presidente, no ato de sua apresentação.

Mídia comunitária nos EUA x Mídia no Brasil

Sobre as primeiras iniciativas da entidade sob sua direção, Zigomar revelou as intenções de estreitar relações com a mídia brasileira, promovendo uma maior visibilidade do jornalismo brasileiro praticado nos EUA em terras tupiniquins. “ A ABI-Inter está aceitando inscrições da imprensa que está no Brasil e queremos pleitear a utilização da cobertura da mídia local em acontecimentos e fatos ocorridos nos EUA pelos veículos brasileiros.  É um projeto que planejamos levar para o Itamaraty pelos nossos representantes” revelou o presidente.

Perguntado sobre como realizaria essa parceria, ele afirmou que o primeiro passo é criar um canal digital comum entre os profissionais, divulgando as mais importantes notícias sob forma de vídeos e textos. “ A ABI-Inter trabalhará para criar essa interação entre o meio jornalístico local e que ficará interligado com os veículos no Brasil, que poderão fazer desse espaço comunitário, um meio para expor acontecimentos ocorridos aqui” afirmou.

Moralização do setor

Outro tópico citado no encontro foi a necessidade de um maior controle sobre a veracidade dos fatos publicados pelos veículos e da preocupação em garantir a moralidade do setor. “ Estamos avaliando a possibilidade de criar um código de ética para a imprensa, e trabalhar para que ele seja respeitado. Queremos controlar a má prática do jornalismo entre os veículos comunitários e que se condene aqueles que estão prejudicando o setor” revelou Zigomar.

Sobre as mudanças de paradigma do ramo midiático, o jornalista Edilberto Mendes foi incisivo. “ Muitos falam que o futuro do jornalismo é a internet, as plataformas digitais, mas a verdade é que a mídia impressa nunca vai morrer. As pessoas nunca vão abandonar esse formato” opinou, perguntado sobre como a entidade trabalhará para atualizar os profissionais do setor sobre novidades da área. “ Temos a intenção de realizar fóruns,workshops e palestras com exemplos bem sucedidos e reconhecidos no próprio meio de imprensa comunitária, utilizando profissionais do nosso meio que darão seu testemunho e conselhos para os participantes” completou Zigomar.

Expansão da entidade

O presidente da organização também revelou que eventos ligados à entidade acontecerão no Japão e na Inglaterra ainda esse ano, e que a ABI-Inter planeja realizar um encontro com o Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, no final de Agosto. “É importante que a gente conte com esse respaldo do governo brasileiro. Queremos que os nossos profissionais tenham cada vez mais credibilidade e visibilidade. A meta é congregar e aprender com os erros cometidos no passado” finalizou Zigomar, em tom de conclamação.

 


Fonte: (Da redação)