Publicado em 22/02/2011 as 12:00am

Anti-imigrante é condenada à morte por assassinato de pai e filha

Shawna Forde , de 42 anos, foi condenada nessa terça-feira(22), à sentença de morte pelo assassinato de uma menina de nove anos e seu pai há 2 anos

 

A líder do grupo anti-imigrante MinuteMen, Shawna Forde , de 42 anos, foi condenada nessa terça-feira(22), à sentença de morte pelo assassinato de uma menina de nove anos e seu pai. Segundo os promotores, a intenção de Shawna Forde, 42, era furtar dinheiro para financiar as atividades que seu grupo vem desenvolvendo contra os imigrantes indocumentados na região.

O crime aconteceu em maio de 2009, em uma casa que fica próxima à fronteira dos Estados Unidos, na região de Arivaca, no Texas. Raul Flores e sua filha Brisenia viviam em uma comunidade distante 10 milhas ao norte do México. Conforme argumentos da promotoria, Forde e dois homens vestidos como policial, invadiram a casa do mexicano e sem que houvesse qualquer reação atiraram contra o pai e a filha. Gina Gonzales (esposa) sobreviveu aos ferimentos.

O advogado de defesa da ativista, Jill Thorpe, justificou ao júri que analisava o caso, que a sua cliente teria problemas psicológicos, por ter sido uma vítima de abuso sexual e físico, e por ter sido abandonada pelos pais, ainda criança. Segundo ele, o abuso e um derrame teriam deixado seqüelas cerebrais irreparáveis, deixando-a suscetível a ser manipulada.

Durante o julgamento, promotores mostraram uma gravação de uma conversa da acusada com um informante do FBI, dizendo que ela precisava da ajuda dele para executar um plano que teria alguns ‘alvos’ em mente, segundo informações do jornal Arizona Daily Star. Ela afirmava na gravação que ‘seria a única pessoa capaz de levar a questão (migratória) para outro nível, e que isso assusta as pessoas”. Dias depois após a tragédia, ela disse ao informante do FBI, que teria novos alvos.

Além de Forde, outros dois membros do grupo são acusados de participação no episódio, entre eles Jason Bush, de 36 anos. Para o promotor Rick Unklesbay, se não fosse por Forde, a garota poderia estar viva. Ao sair do local do crime, ela teria percebido que a garota de apenas 9 anos estaria agonizando e teria sobrevivido ao ataque, virando-se para Bush exigindo que ele matasse ela

Bush e o outro acusado, Gaxiola, também enfrentarão a possibilidade de serem condenados à pena de morte, em julgamentos marcados para o 15 de março, e 1 de junho, respectivamente.

Fonte: (Da redação)