Publicado em 4/03/2011 as 12:00am

Prefeito em MA clama a Patrick: 'Não assine o Secure Communities!'

O prefeito da Worcester, Joseph C. O'Brien, divulgou um comunicado revelando a sua oposição à implementação do programa, pedindo ao governador Deval Patrick que não assine a iniciativa

 

Em razão da realização do encontro sobre o Secure Communities no último sábado(26), na Biblioteca Pública de Worcester – MA, o prefeito da cidade, Joseph C. O’Brien, divulgou um comunicado revelando a sua oposição à implementação do programa, e pedindo que o governador Deval Patrick não assine a iniciativa.

Entre elogios à relação dos imigrantes e a polícia na cidade, o prefeito defendeu uma ampla reforma imigratória no país e revelou que as comunidades imigrantes ‘são responsáveis pela força de nossa cidade’.

O Brazilian Times teve acesso exclusivo ao comunicado do prefeito O’Brien, divulgado abaixo :

 “ Por gerações, imigrantes tem vindo de todas as partes do mundo para a nossa cidade, procurando liberdade, oportunidade de trabalho e a possibilidade de construir uma vida melhor para suas famílias. Esses imigrantes criaram as nossas maravilhosas instituições e tem contribuído enormemente para a nossa vitalidade econômica e a riqueza cultural de nossa comunidade.

Hoje, a cidade de Worcester permanece como uma das mais diversificadas do país. Por exemplo, nossas escolas públicas tem crianças que vieram de 96 países diferentes, e falam 93 diferentes línguas. Eu acredito que essa diversidade é o segredo da nossa força, e o que torna a nossa cidade um ótimo lugar pra se viver e trabalhar.

Como prefeito, eu estou profundamente preocupado sobre o impacto negativo que o programa ‘Secure Communities’ pode ter na comunidade de nossa cidade e na segurança pública em geral. Nós temos orgulho em dizer que Worcester é uma das cidades mais seguras do país entre as demais do mesmo tamanho, devido à nossa forte estrutura de policiamento. Fundamental para o sucesso dos nossos esforços de segurança pública, é o relacionamento e a confiança que foi construída entre os funcionários da polícia e a nossa população, especialmente os imigrantes. Na minha opinião, a nossa participação no ‘Secure Communities’ vai gerar um impacto negativo no relação do nosso Departamento de Polícia com a comunidade imigrante. Eu acredito que esse programa tem o potencial de desencorajar tanto testemunhas, quanto vítimas de crimes, a denunciarem uma atividade criminal para a polícia, com medo de sofrerem consequências imigratórias. Além disso, o programa também tem o potencial de prejudicar e impactar o harmonioso relacionamento que existe entre as mais variadas comunidades que vivem em nossa cidade.

Enquanto alguns vão dizer que o programa será aplicado para identificar e deportar imigrantes que teriam cometido crimes sérios, os dados coletados de cidades como Boston, mostraram que muitos dos imigrantes que teriam apenas cometido pequenas infrações, foram deportados sob aplicação do programa. Atualmente, a nossa cidade e comunidades ao redor do estado tem sistemas adequados para assegurar que somente os imigrantes que cometerem crimes graves serão denunciados ao FBI e às autoridades federais de Imigração.

Em um momento em que nós tivemos que fazer sérias reduções no nosso orçamento para a segurança pública, eu acredito que os policiais locais deveriam estar focados em combater os crimes em nossa comunidade, e não estar fazendo o trabalho de outras agências federais. É também importante citar que pesquisas mostram que a população imigrante é menos propensa a cometer atividades ilegais que o americano que nasceu no país. Nós também reconhecemos que grande parte dos imigrantes do estado estão aqui legalmente.

Eu acredito que como uma comunidade e um país, nós devemos focar essa conversa na ajuda da aprovação de uma ampla reforma imigratória federal. A reforma deve proporcionar a oportunidade de milhões de indocumentados de se registrarem com o governo, pagar uma multa apropriada, fazê-los pagar impostos estaduais e federais e fornecer a eles um processo que permita que eles, eventualmente, se tornem cidadãos do país.

Eu encorajo fortemente o governador Patrick e oficiais estaduais a reconsiderarem a decisão de participarem do programa ‘Secure Communities’ “

 

Fonte: (Da redação)