Publicado em 11/03/2011 as 12:00am

Testemunhas afirmam que brasileiros foram esquartejados

As esposas de José Oliveira-Coutinho e Valdeir Gonçalves os acusaram de esquartejar e jogar os corpos da família Szczepanik em um rio na cidade de Omaha - NE

Desaparecidos desde o dia 18 de Dezembro de 2009, uma família de brasileiros que residiam em Omaha, em Nebraska, tinham deixado dúvidas quanto ao seu paradeiro até a semana passada. As esposas de José Oliveira-Coutinho e Valdeir Gonçalves os acusaram de assassinar a família, afirmaram as autoridades. Segundo as testemunhas, seus maridos esquartejaram, e colocaram em um saco com pedras os corpos de Vanderlei, Jaqueline e Chris Szczepanik.Os corpos foram em seguida jogados no rio Omaha.
Além dos dois , Elias Lourenço Batista também responde por participação no crime. Eles já tinham sido presos em maio do ano passado, sob acusação de estarem fazendo transações bancárias com os cartões de crédito das vítimas.
Vanderlei, de 36 anos, e Jaqueline, de 43 anos, viviam com seu filho Christopher, de 7 anos, no estado de Nebraska, onde atuavam junto à igreja Assembléia de Deus, local que a família regularmente usava como sendo o seu endereço oficial de residência. Há 11 anos, o casal desembarcou no país já com a proposta de trabalhar para a igreja, segundo informações do Omaha Channel. Após viver um bom tempo na Flórida, há 4 anos eles se mudaram para Omaha.
A polícia foi notificada da tragédia no dia 8 de Janeiro de 2009, quando alguns membros da igreja foram até a Lighthouse Point, na Flórida, para reportar oficialmente o desaparecimento da família. Desde a primeira denúncia, poucas pistas e indícios foram coletados, mantendo o mistério no caso.
Embora os corpos não tenham sido encontrados, o juiz do caso determinou que Valdeir Gonçalves será julgado como mentor do crime, com acusações de homicídio em primeiro grau. Os outros dois envolvidos, Coutinho e Batista, ainda não foram acusados acerca do assassinato. Batista está em processo de deportação e Coutinho ainda enfrentará uma pré-audiência, de acordo com o jornal Omaha World Herald.  Segundo as esposas, o motivo do crime seria para roubar o dinheiro da família.
José Oliveira-Coutinho, Elias Lourenço Batista e Valdeir Gonçalves Santos estariam sob custódia da imigração desde o dia 1º de fevereiro de 2010, por estarem vivendo ilegalmente no país. Eles trabalhavam para Vanderlei e segundo os investigadores, começaram a usar indevidamente os cartões da família, no mesmo dia que a família foi vista pela última vez. A polícia afirma ter fotos que comprovam que os brasileiros utilizaram os cartões de Vanderlei em ATM’s e lojas.
Segundo umas das esposas, os brasileiros torturaram a família, exigindo que eles assinassem cheques, antes de esquartejá-los.
A data para uma próxima audiência ainda não foi marcada.

Fonte: (da redação)