Publicado em 1/04/2011 as 12:00am

Relatório do Census Bureau contesta estatísticas do MRE

Segundo pesquisa do American Community Survey/Census Bureau, o número de pessoas nascidas no Brasil residindo nos EUA é estimado em 345.551. Os dados questionam um documento lançado pelo MRE em 2009, afirmando que esse número seria de 1.280.000 pessoas

Por Marcelo Zicker

Uma pesquisa lançada por um departamento do U.S Census Bureau afirma que a população brasileira de Massachusetts, diminuiu consideravelmente entre 2005 e 2009, mas ainda se mantém no topo entre o estado com o maior número de brasileiros, juntamente com a Flórida.

O estudo, realizado pelo American Community Survey 2005-2009, divulga dados anuais sobre as populações imigrantes do país, e não faz parte da pesquisa Census 2010. “Não se trata de uma contagem, bem como é o programa Census 2010, mas sim uma amostragem, uma pesquisa que envolve a visita à 3 milhões de casas nos EUA. Não selecionamos nacionalidades e existe uma pequena margem de erro” afirma Alexandra Barker, supervisora do American Community Survey.

Segundo a pesquisa, Massachusetts teria uma estimativa de 73.504 brasileiros que nasceram no Brasil residindo no estado( com uma margem de erro de 4.816 para menos ou para mais), seguido pela Flórida, com 70.245 e por New Jersey, com 35.661 brasileiros.

Ainda segundo o relatório, a cidade mais escolhida pelos brasileiros para morar é Boston (7.342), seguida de Framingham (6.909), Somerville (3.786) e Everett (3.627). Os números surpreendem por colocar cidades como Marlbourough e Revere, na 9ª e 11ª posição, respectivamente.

Embora os brasileiros sejam os mais presentes entre as demais nacionalidades em Massachusetts (seguido de Portugal e República Dominicana), a soberania tupiniquim não se repete em âmbito nacional, onde ocupa a 24 ª entre os países com as maiores comunidades imigrantes nos EUA, com uma população total de 345.551 brasileiros em todo o país. Os números questionam os dados oficiais do Ministério das Relações Exteriores, que em documento lançado em 2009 relativo à conferência Brasileiros no Mundo,  afirmava que a população brasileira nos EUA poderia atingir 1.280.000 pessoas. “ É importante frisar que os dados da ACS não são uma contagem populacional, mas sim uma estimativa socioeconômica da população desse país. Eles também só consideram os brasileiros que nasceram no Brasil, não estamos levando em consideração aqueles que são filhos de brasileiros e nasceram aqui” justifica Alexandra. “ Existe uma margem de erro referente à cada estimativa. Por exemplo, no gráfico sobre os 10 estados com maiores populações de pessoas nascidas no  Brasil, é possível afirmar que existe um empate entre Massachusetts e Flórida levando-se em consideração a margem de erro. Não é possível saber ao certo qual dos dois ocupa a primeira posição” completa.

A supervisora do programa ainda se diz surpresa com a boa receptividade dos brasileiros em responder à pesquisa. “ A minha equipe, que reúne mais de 100 pesquisadores, revelou que os brasileiros foram uma das nacionalidades mais hospitaleiras e educadas na resposta à pesquisa. Eles se disseram bastante satisfeitos em trabalhar com os brasileiros nesse projeto” revela Alexandra.

O relatório ainda revela detalhes socioeconômicos interessantes. A renda média do brasileiro nos EUA, é de  $51.743 por ano. Aproximadamente 17% são profissionais autônomos ou com empresas próprias,  11,4% vivem abaixo da linha da pobreza, segundo os padrões norte-americanos e há mais mulheres (52%) que homens (48%).

A assessoria de imprensa do Ministério das Relações Exteriores foi contatada pela nossa equipe de reportagem, e afirmou não ter conhecimento da pesquisa realizada pelo órgão americano. Até o fechamento dessa edição, o Itamaraty não tinha se manifestado sobre o episódio, mas afirmou que irá analisar a pesquisa.

 


Fonte: (da redação)