Publicado em 9/06/2011 as 12:00am

Alabama promulga a mais severa lei anti-imigrante da história

Aqueles que transportarem ou acomodarem indocumentados, responderão por infrações criminais

O governador do Alabama, Robert Bentley, afirmou nessa semana que pretende assinar uma lei similar ao projeto SB1070, apresentado no Arizona, porém ainda mais dura e repressora contra os imigrantes indocumentados do estado.

Bentley fez o anúncio na manhã dessa quinta-feira(09), no palácio do governo. A lei sugere que policiais locais e estaduais abordem ‘indivíduos razoavelmente suspeitos de serem indocumentados no país’.  Os críticos e apoiadores da medida tem afirmado que se trata do projeto mais duro de combate à indocumentação já apresentado no país.

Com maioria republicana no congresso estadual, ativistas temem que a medida possa ser aprovada em votação legislativa, e consequentemente, promulgada pelo governador, nas próximas semanas. Segundo dados do projeto, aqueles que transportarem ou acomodarem indocumentados, poderão responder judicialmente por não somente infrações civis, mas também criminais. Além disso, pune empresas e companhias que contratarem indocumentados, tornando mandatório o uso do programa de checagem de legalidade, E-Verify, e também requere que escolas chequem comprovantes de nascimentos de seus alunos, exigindo que as mesmas denunciem aqueles que forem indocumentados.

 Críticos rebatem afirmando que se trata de uma afronta aos direitos humanos e a liberdade civil.” Nós tememos que isso vá gerar medo e discriminação entre os estudantes” afirma Shay Farley, diretora de uma organização pró-imigração do estado, à agência Reuters de notícias. A ativista também teme que as requisições pese no orçamento das instituições escolares, que vão ter que arcar com treinamentos e profissionais para as análises. “ Não temos dúvida que se trata da mais severa lei da história do país” afirma Jared Shepherd, integrante de uma organização de apoio aos direitos civis. A  lei do Alabama foi aprovada no Senado e na Câmara estadual por uma margem grande de suporte, antes de ir para a mesa do governador, e ser assinada.

A lei agrada a alguns dos residentes do estado que viram a população imigrante de suas respectivas comunidades, aumentar em grandes proporções nos últimos anos. É o caso de Gene Armstrong, prefeito de Allgood, uma pequena cidade que viu a sua população de imigrantes crescer mais de 50% nos últimos 10 anos, desde o último censo. “ No passado, a gente não precisava dos imigrantes para a colheita das nossas plantações de tomates. Nunca ouvi ninguém dizer que a gente teria problemas se mandássemos todos eles pra casa” afirmou em tom de ironia, o americano, revelando que a preocupação está em torno do desemprego. “ Quando você tem 9% de desemprego, eu acredito que algumas pessoas que nunca teriam pensado em fazer esses trabalhos, agora poderiam reconsiderar suas posições” completa ele, à agência de notícias.

Fonte: (da redação)