Publicado em 24/06/2011 as 12:00am

Brasileiros são condenados por roubos de casas na PA

Rafael Lopes, de 26 anos, e a americana Nancy Plummer, de 22, foram sentenciados a oito anos de prisão. O mandante dos assaltos, Gerson de Souza, de 44 anos, foi condenado a 10 anos atrás das grades.

Uma gang de assaltos residenciais  formada por três criminosos, sendo dois brasileiros, foi finalmente julgada e condenada na última semana, por mais de 12 assaltos a casas de Chester County, na Pensilvânia, que renderam centenas de milhares de dólares de prejuízos a várias famílias da região. Os brasileiros Rafael Lopes e Gerson Souza, juntamente com a americana Nancy Plummer, realizaram diversos assaltos durante 2010, e finalmente foram incriminados, após serem pegos pela equipe de investigação.

“ Eles nunca vão retornar o que eles roubaram. Eles tiraram nossa segurança e uma história de várias gerações da nossa família. Não eram apenas objetos valiosos,eram objetos que representavam quatro gerações da nossa família” afirmou uma das vítimas, Lois Greishober, durante o julgamento do grupo. O sentimento de agonia e devastação emocional tomou conta do tribunal de orientado pelo juiz James P. MacElree.

“Esses objetos se foram. Se você me desse um milhão de dólares e os condenasse para a prisão perpétua, ainda não seria suficiente para compensar o que perdemos com o roubo daqueles objetos” completou a testemunha, que nunca reaveu seus pertences. Entre as suas perdas, estão um anel que foi de propriedade de sua avó, e que foi dada a ela  quando ela se casou.

Rafael, de 26 anos,  e a Americana Nancy Plummer,  de 22, foram sentenciados a oito anos de prisão, enquanto Gerson, 44, que foi acusado de  ser o líder do grupo, foi condenado a 10 anos em prisão. O juiz ainda determinou que eles são responsáveis por restituir mais de $170.000 em prejuízos. 

Segundo dados da investigação, Plummer e Souza são namorados, e confessaram participação em mais de 15 roubos de casas. Lopes, que atuava ‘dando cobertura’ e sendo o motorista da gangue, apenas instruía os ladrões em como atuar no roubo, e não admitiu participar de mais de quatro roubos, embora o júri o tenha considerado o protagonista dos crimes.

Presos desde abril de 2010, após uma casa acionar o alarme durante um roubo, eles admitiam que estocavam boa parte dos objetos em um apartamento em que vivam juntos, na cidade da Filadélfia, ou até mesmo em casa de amigos. Segundo eles, grande parte dos objetos foram vendidos, e não é possível identificar onde eles podem estar.

Ambos os brasileiros não tinham histórico criminal, embora a americana tenha um histórico como viciada em drogas e problemas mentais oriundos de abusos sexuais na infância.

Fonte: (da redação)