Publicado em 22/07/2011 as 12:00am

Brasileira mobiliza comunidade para salvar a vida de pai

Keli Borges, filha mais velha de catarinense Paulo Borges, conta com exclusividade como o pai se acidentou no ano passado, e como a campanha tem conquistado espaço até no programa do Luciano Huck

Por Larissa Gomes

Uma jovem brasileira, que vive um grande drama na busca do tratamento de seu pai acidentado, iniciou uma campanha há algumas semanas no intuito de custear a viagem de seu pai para o Brasil. Paulo Borges, 50 anos, pai de três filhos, natural de Criciúma (SC) e residente em Everett (MA) há 15 anos, sofreu um acidente ao cair de uma escada, no dia 31 de outubro de 2010. Desde então, ele não tem condições de ter uma vida normal como tantas outras pessoas. Paulo é divorciado e atualmente mora com Keli.

Era domingo e passava das seis da tarde, Paulo estava arrumando alguns pertences no ‘basement’ quando caiu da escada. Imediatamente, o filho João Paulo, 10 anos, ligou para a irmã, que rapidamente chegou à casa do pai. Sentou-o no sofá e começou a prestar os primeiro socorros, e quando percebeu que seu pai não mais respondia aos seus chamados, o levou para o hospital e após quarto horas de cirurgia, Paulo reagiu bem. Ele ficou três meses internado no hospital, depois ficou mais um tempo num centro de reabilitação e agora passa bem em casa.

Paulo bateu a cabeça ao cair da escada e teve um coágulo no cérebro. Segundo os médicos, ele teve sorte e o socorro rápido e eficaz das filhas salvou a vida do brasileiro. O acidente deixou sequelas, e parte dos movimentos do corpo ficou comprometido. Atualmente, por não poder se locomover, ele não frequenta mais as sessões de fisioterapia.

Keli, 24 anos, natural de Criciúma (SC) e residente nos EUA há 10 anos, conta que Paulo, além de ser seu pai, é seu verdadeiro ‘Herói’. Desde o acidente, a família teve ajuda de muitos amigos e recentemente Keli tem se empenhado em uma campanha para arrecadar doações para ajudar ao pai a voltar ao Brasil. Keli diz que lá ele terá mais apoio da família, pois aqui ela cuida, praticamente, sozinha dele.

A campanha está dando certo, com a família tendo recebido muita ajuda. Keli enviou uma carta ao programa da Rede Globo, Luciano Hulk, para o quadro "Eu tenho um herói na minha família", no qual ela espera conseguir dinheiro suficiente para que o pai volte ao Brasil. Além da passagem de Paulo, ela pede uma outra passagem para um acompanhante, pois Paulo não tem condições de viajar sozinho. Para cobrir os gastos com passagens e envio de aparelhos médicos, a família precisa de U$ 4.000,00.

"Tenho fé em Deus e sei que ele vai ouvir minha preces. Rezo todos os dias e peço um milagre a Ele, sei que meu pai está vivo, pois a hora dele partir ainda não chegou. A campanha tem sido um sucesso, só no site do Youtube, tivemos mais de 400 acessos em menos de uma hora depois de postarmos o vídeo contando a história do meu pai. As pessoas têm nos apoiado bastante e se eu não conseguir arrecadar dinheiro suficiente para mandar meu pai ao Brasil, espero pelo menos que as pessoas valorizem mais a vida, pois hoje em dia quando durmo, sonho que estou andando, coisa que sempre fiz e continuo fazendo, mas hoje dou mais valor à vida e as coisas simples dela também, " conta Keli.

Segundo Keli, mensalmente eles têm uma despesa de U$4,500.00 e que antes contavam com a ajuda da irmã, que recentemente ficou desempregada. Além das contas regulares, ela ainda tem que pagar a ambulância, que custou U$3.000,00, em parcelas.

"Tenho dedicado todo tempo livre que tenho para cuidar do meu pai, dói muito vê-lo nesta situação. Ele sempre foi trabalhador e independente e sinto que ele está triste em ter que depender das pessoas para tudo. Ele não toma banho sem ajuda, não se alimenta sem alguém ao lado e não pode ficar sozinho também. Diminuí minha horas no trabalho para poder passar mais tempo com ele, mas ainda assim é muito difícil cuidar dele sozinha," diz Keli.

Ainda segundo Keli, o pai precisa de ajuda para realizar as coisas mais simples. Ela conta que um dia chegou ao hospital e seu pai estava com três garrafas de água na frente dele, ela então disse ao pai que ele deveria beber, pois caso contrário ficaria desidratado, ele respondeu que beberia se conseguisse abrir as garrafas.

A família pede ajuda para pagar as despesas com remédios, e principalmente, recursos para que Paulo possa retornar ao Brasil. Aqueles que quiserem ajudar, podem entrar em contato diretamente com Keli, por telefone ou e-mail.  Está disponível no site do Youtube um vídeo sobre a história de Paulo, http://www.youtube.com/watch?v=gSLNiNdPRIo.

SERVIÇO

Campanha "Meu pai, meu herói"

Contatar Keli Borges -  (857) 991-2822

Email - kelinha04@msn.comEste endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.  

Fonte: (da redação)