Publicado em 29/08/2011 as 12:00am

Irene causa destruição e medo na região leste dos EUA

Devido ao forte vento e chuva, a tempestade causou quedas de árvores e explosões de fios da rede elétrica em dezenas de cidades e condados de Massachusetts

Aguardada como um furacão, Irene desembarcou em Massachusetts como uma tempestade tropical na tarde de domingo(28), causando destruição e deixando centenas de milhares de pessoas sem energia elétrica em diversos pontos do estado.

Devido ao forte vento e chuva, a tempestade causou quedas de árvores e explosões de fios da rede elétrica de dezenas de cidades e condados. Pelo menos 700.000 pessoas ficaram sem eletricidade com a chegada de Irene.

Com 21 mortos em todo o país em razão do furacão, até o começo da noite de domingo, Massachusetts tinha registrado apenas uma fatalidade. A parte oeste e central do estado foi a mais atingida, especialmente por conta do clima torrencial, com chuvas acumulando até 10 inches de água em algumas áreas.

O governador Deval Patrick, cancelou os serviços do MBTA ( ônibus e metrô) para o domingo, evitando o tráfego de pessoas pelas ruas. Muitas ruas principais e vias de acesso de Boston estiveram calmas e pouco movimentadas.

Segundo informações do jornal Boston Globe, em New Bedford, Maria da Costa, 72 anos, e o marido, Antônio, de 82, ainda estavam de pijamas quando uma árvore grande caiu sobre a cerca e parte do telhado da residência do casal, próximo ao Buttonwood Park, na manhã de domingo. “ Meu coração disparou” afirmou Maria. “Soou como um trovão, eu pensei que a casa tinha se desmoronado” completou.

Vários brasileiros relataram a experiência com o Irene ao BT, sendo que muitos esperavam que o estrago fosse menor, devido aos indicativos que a tempestade chegaria mais branda em New England. “ Em Bedford – NY, tivemos várias árvores que caíram na estrada, atrapalhando o trânsito, além da queda da energia elétrica, e estamos sem luz” afirmou Maria Amélia Ferreira Silva, por uma rede social.  “ Aqui em Milford - MA está calmo, pouco vento” disse Ricardo Tersarotto, no começo da tarde de domingo. “ Ficamos sem luz por 14 horas, nosso condomínio está ilhado, ruas principais fechadas, não podemos sair de casa” afirmou Feuza dos Reis, de Sayreville – NJ, onde Irene ainda chegou como um furacão. “ Na minha rua, tudo ficou alagado, com muitos danos materiais” afirmou Roseli Campos de Newark – NJ.

O governador de Nova Jersey informou que os danos no litoral 'parecem ser menores do que o esperado', mas as autoridades temem que as inundações provocadas pelo transbordamento dos rios registrem números históricos.

'Vamos ter recordes de inundações', acrescentou e explicou que serão necessários vários dias para voltar à normalidade. Assim mesmo, confirmou a morte de uma pessoa: uma mulher que teria morrido ao ter o carro arrastado pelas águas. Com isso, o número de mortes chega a 14 nos EUA, ocorridas nos estados de Connecticut, Carolina do Norte, Flórida, Maryland, Nova Jersey e Virgínia, à espera que concluam os trabalhos de busca e resgate de possíveis afetados. Em todo o estado  de New Jersey, mais de 650 mil pessoas ficaram sem luz, informou Christie, enquanto em todos os Estados Unidos a falta de energia mais de 4 milhões de pessoas.

Caos no setor aéreo

O caos provocado pelo furacão Irene nos terminais aéreos do leste dos Estados Unidos poderá continuar durante esta semana, depois que a tempestade obrigou o cancelamento de mais de 10 mil voos, informaram, neste domingo (28), autoridades locais.

Fonte: (da redação)