Publicado em 26/09/2011 as 12:00am

Republicano é atacado por defender imigrantes

Um novo debate na quinta-feira(22) entre os aspirantes republicanos à candidatura presidencial voltou a deixar o governador do Texas, Rick Perry, no centro dos ataques

Um novo debate na quinta-feira(22) entre os aspirantes republicanos à candidatura presidencial voltou a deixar o governador do Texas, Rick Perry, no centro dos ataques, entre promessas de reduções de impostos e de melhorias na economia. Perry foi muito criticado pelo discurso pró-imigrante, em especial ao projeto Dream Act.

Embora fossem nove os candidatos no auditório do Centro de Convenções de Orlando (centro da Flórida), as atenções se voltaram para o embate entre o governador de Massachusets, Mitt Romney, e seu homólogo do Texas, Rick Perry, que trocaram farpas em diversas ocasiões.

Na questão econômica, ambos se esforçaram para afirmar quem seria menos regulador de entidades privadas caso chegue à Casa Branca e enalteceram as reduções fiscais que conquistaram como governadores, medidas que pensam em continuar aplicando caso se tornem presidentes.

Romney criticou Perry por afirmar que era inconstitucional que a previdência social dos aposentados americanos fosse tratada como um assunto federal e por optar para que sejam os estados que devem administrá-los, algo que Perry negou taxativamente.

"Esta não é a primeira vez que Mitt se equivoca em alguns temas. Nós (a campanha) nunca dissemos que íamos devolver o seguro social aos estados", defendeu-se Perry.

Também discordaram sobre como reverteriam a situação após os planos fiscais instaurados por Obama.

Romney, falando sobre como ajudaria a classe média atingida pelo governo de Obama, comprometeu-se a cortar os impostos sobre a poupança das pessoas que ganham menos de 200 mil dólares por ano.

Perry respondeu com uma ironia, afirmando que existia "uma classe média Mitt" pelos altos valores aos quais se refere.

Perry também foi atacado por ser "suave com a imigração ilegal", neste terceiro debate dos aspirantes conservadores realizado na Flórida, um estado eleitoralmente chave por contar com 29 dos 270 votos necessários no Colégio Eleitoral nas eleições presidenciais.

No entanto, ser "suave" em temas migratórios de um estado onde 22,5% de seus 18,8 milhões de habitantes são de origem hispânica pode ser um bom sinal político, em um país com mais de 50 milhões de hispânicos.

O governador Perry "é suave em imigração ilegal", disse o ex-senador e pré-candidato Rick Santorum.

Como governador de um estado que compartilha fronteira com o México, Perry não quer completar o muro fronteiriço "e é muito fraco nesta questão", disse Santorum, que criticou uma lei texana assinada em 2001 sob seu mandato de "dar tratamento preferencial" para estudantes em situação irregular.

No mesmo tom vieram as críticas de Mitt Romney.

"Se você está dizendo que nós não devemos educar crianças que vêm ao nosso estado não por sua culpa, acredito que você não tem coração", respondeu Perry a Romney. "Precisamos educar estas crianças ou serão um peso para a sociedade", afirmou o governador do Texas.

Perry, cristão e de fala dura, defendeu sua experiência em temas de fronteira e de imigração, mostrando-se m homem que apoia um reforço militar entre Estados Unidos e México.

Com uma taxa de desemprego de 9,1% e uma inflação em alta, Perry, Romney, os congressistas Michele Bachmann e Ron Paul, o ex-diplomata na China John Juntsman, o empresário Herman Cain, o ex-senador Rick Santorum, o ex-presidente da Câmara de Representantes Newt Gingrich e o governador do Novo México Gary Johnson, se concentraram na economia.

Fonte: (da redação)