Publicado em 3/10/2011 as 12:00am

Crimes de brasileiros fortalecem campanhas 'anti-imigrantes'

Vários crimes cometidos por imigrantes indocumentados foram colocados como exemplo para a necessidade de tornar as leis mais rigorosas

Em 2002, Rodrigo Lima, acusado de matar um homem em Weymouth, foi preso e liberado após pagar uma fiança de $2,500.00, para responder o processo em liberdade. Mas ele não compareceu à sua audiência de julgamento e as autoridades dos Estados Unidos, não sabem qual o seu paradeiro. Por isso, o brasileiro, que estava vivendo ilegalmente no país, é considerado um “fugitivo da justiça”, segundo informou o Departamento de Polícia da cidade de Hingham, em Massachusetts.

Ele é mais um imigrante indocumentado arrolado na lista de denúncia elaborada por políticos e ativistas do estados, no sentido de forçar o Governo a aplicar leis mais rigorosas contra a imigração ilegal. Diante dos diversos crimes cometidos por imigrantes, grupos estão se unindo em busca de forçar o governador Deval Patrick a aplicar leis mais rigorosas contra quem vive ilegalmente em Massachusetts.

O senador Robert Hedlund, eleito pela região de Hingham, é mais um político que entrou para o grupo que pede urgência na aplicação do “Secure Communities” no estado. A luta em defesa de Lewis mais rigorosas está cada vez mais forte, haja vista o crescente número de imigrantes indocumentados cometendo crimes cometendo crimes sucessivamente.

Em seu discurso contra medidas que impedem a aplicação do “Secure Communities” em Massachusetts, o senador ressaltou algumas crimes envolvendo imigrantes na região de Hingham. Além de Rodrigo Lima, que segundo ele, pode estar circulando livremente pelo país, o senador citou também o caso de outro brasileiro que, no ano passado, se envolveu em um acidente de trânsito e apresentou à polícia três nomes falsos. “Graças a Deus ele foi entregue nas mãos da Imigração e deportado do país”, salienta.

Vários crimes cometidos por imigrantes indocumentados foram colocados como exemplo para a necessidade de tornar mais rigorosas as leis. Entre os casos citados, estão os de alguns brasileiros, tais como os assassinatos de Patrícia Frois (morta a facadas pelo ex-namorado, em Marshfield) e Edinalda Ferreira (morta a pancadas pelo marido, em Brighton).

Na segunda-feira (26 de setembro), o Senado estadual aprovou um pacote que atuará com mais rigidez contra imigrantes indocumentados. O projeto prevê uma triagem em torno dos candidatos a subsídios do governo para moradia, proibição para registro de carros sem a carteira de motorista válida no país, punição para contratantes de trabalhadores sem documentos, entre outros. Também foi aprovado uma emenda de autoria do senador Hedlund, que obriga os diretores de cassinos a verificar o “status imigratório” de seus futuros empregados.

O senador fala, ainda, sobre a criação de um sistema informatizado que possibilita aos policiais checarem no mesmo instante a placa de um veículo e se seu condutor está dirigindo sem licença. Ele salienta que 16 cidades já atuam com a utilização deste programa, entre elas Hingham, Quincy, Randolph e Plymouth. “Alguns policiais trabalham com suas próprias bases de dados, pois não têm apoio do estados”, explica.

Fonte: (Da redação)