Publicado em 2/11/2011 as 12:00am

Brasileiros relatam como a neve atingiu o comércio

A cidade de Worcester ? MA, foi uma das mais atingidas pela tempestade de neve, chegando a acúmulos de 12 inches de neve em certas regiões

A devastação causada por uma tempestade de neve rara para o mês de outubro na região de New England,  deixou 2,2 milhões de casas sem energia elétrica, fechando escolas, prejudicando o transporte público e adiando as comemorações do Halloween, para algumas regiões. Massachusetts foi um dos estados mais atingidos, sendo que a cidade de Worcester, chegou a ter até 12 inches de neve, em algumas áreas. O BT entrevistou alguns empresários da região para saber como o fenômeno atingiu o comércio brasileiro e como os brasileiros lidaram com a chegada prematura da neve.

A tempestade que varreu desde o estado da Virgínia Ocidental, passando por Massachusetts, New Hampshire e terminando em Maine,  de sábado até domingo à noite causou pelo menos 12 mortes, a maioria em estradas escorregadias. Muitas estradas ainda estavam com bloqueios para orientar o tráfego perto de árvores e linhas de energia derrubadas.

Lugares enfeitados com fantasmas e duendes ficaram cobertos com neve recorde para o mês de outubro em muitas regiões, como 81 centímetros na cidade de Peru, em Massachusetts, segundo o Serviço Meteorológico Nacional.

Uma das cidades mais atingidas em Massachusetts, Worcester, pediu aos pais, escolas e vizinhos para adiar as celebrações do Dia das Bruxas até quinta-feira, quando o tempo deve estar mais quente e as árvores e linhas de energia derrubadas provavelmente já terão sido removidas.

Para os empresários brasileiros da região, a tempestade teve efeitos diversos sobre a clientela e sobre os resultados de seus negócios. Foi o caso do restaurante Pampas, que além de não ter sido atingido pela falta de energia, viu um aumento no número de clientes nos últimos dias. “ Estamos localizados numa  região comercial que não foi atingida pela neve. Mas a parte residencial foi muito prejudicada, e muitos brasileiros almoçaram no nosso restaurante durante o período mais crítico” afirma a proprietária Liliane Campos. Segundo ela porém, os efeitos não foram só positivos. “Minha filha está sem ir à escola há dois dias, e muitos de nossos clientes reclamaram pela falta de luz em suas casas. Foi um grande susto em todo mundo” completou a empresária.

Alguns negócios dependeram da sorte para não sofrerem as consequências da tempestade. “ A tempestade foi no sábado e não abro aos domingos, então não senti a repercussão do fato no meu negócio.  Os restaurantes se beneficiaram por que fiquei todo o fim de semana sem luz em minha casa, e assim como vários brasileiros, tive que almoçar fora” afirma Valquíria Itso, proprietária da boutique Guria Brazil.

Quem também sofreu com a tempestade fora de época foi Rose da Silva, da loja e mercearia brasileira Mais Você. “ Essa neve pegou todo mundo de surpresa, ninguém achou que ia cair tanta neve, com muitas árvores caindo, e ruas fechadas. No condomínio onde resido, mais de 200 famílias ficaram sem luz. Eu fiquei um dia inteiro sem eletricidade. Na minha loja, senti que o movimento caiu, porque os brasileiros ainda estão com medo de sair de casa, e até mesmo dirigir, com tantas ruas bloqueadas” afirma Rose.

Fonte: (da redação)