Publicado em 23/11/2011 as 12:00am

Brasileiros escapam da prisão perpétua na California

Reynaldo Eid Júnior, 52 anos, e Alaor Oliveira Jr., 57 anos, não serão mais punidos pelo crime de sequestro

Um júri do condado de Orange, na California, decidiu absolver os dois brasileiros que enfrentavam acusação de sequestro. Segundo o processo, os dois teriam sequestrado uma mulher, também brasileira, e seu filho de cinco anos de idade, supostamente por contrabando de imigrantes. Mas na segunda-feira (21), eles foram absolvidos desta acusação, mas condenados por crimes menores.

Reynaldo Eid Júnior, 52 anos, que residia em New York – New York, e Alaor Oliveira Jr., 57 anos, que morava em Danbury – Connecticut, não serão mais punidos pelo crime de seqüestro e tráfico de pessoas, pois segundo os doze integrantes do júri (nove homens e três mulheres), não foram encontrados provas para envolvê-los nestas duas acusações. 

Os dois responderão, apenas, por extorsão e cárcere privado, crimes que podem render até dois anos e meio de prisão em uma prisão estadual e um adicional de mais dois anos em uma cadeia do Condado. Segundo o Juiz da Corte Superior, Marc M. Kelly, assim que a sentença for aplicada, os dois poderão ser colocados em liberdade, pois já estão presos desde final de 2005, “logo, já cumpriram a pena”.

Reynaldo está vivendo ilegalmente nos Estados Unidos e a situação imigratória de Alaor não foi revelada. Os advogados de defesa sentiram-se aliviados após a decisão do júri. “A prisão perpétua seria uma pena injusta”, afirma um deles.

O assistente da Defensoria Pública, Stephen Crandall, disse que desde o início sabia que este julgamento não se tratava de um sequestro. “As supostas vítimas estavam mentindo para obter status de residente permanente nos EUA”, denuncia.

Esta decisão foi uma vitória para os dois brasileiros, que em 2010 haviam sido considerados culpados com pena de prisão perpétua, mas um recurso conseguiu inverter a situação do caso. Eles conseguiram um novo julgamento que resultou numa pena mais branda.

O CRIME

O crime que pesava sobre Reynaldo e Alaor era que eles teriam trazidos, ilegalmente, a mãe e o filho do Brasil para viver na Flórida. O marido da vítima teria pago $14 mil por esta viagem. Os dois (mãe e filho) teria sofrido durante a viagem, passado um longo período escondido em um banco de uma picape e presos em uma casa no México, onde estavam mais 40 brasileiros.

Supostamente, os acusados teriam entrado em contato com o marido da vítima e exigido mais dinheiro, caso contrário os levariam para outro destino e seriam obrigados a trabalhar até pagar a dívida. Imediatamente, o marido pediu ajuda, o que resultou na prisão dos dois brasileiros e início do julgamento.

Fonte: (Luciano Sodré - avozdoimigrante.com)