Publicado em 30/11/2011 as 12:00am

Vereadores querem proibir contratação de indocumentados

Segundo o presidente do Conselho de vereadores, estas mudanças são provenientes de apelos realizados pela população de Milford após a morte de um norte-americano em um acidente de trânsito causado por um indocumentado

Um grupo de vereadores de Milford conseguiu na noite de segunda-feira (25), a aprovação para encaixar na pauta de discussão, um projeto que modifica as regras municipais para o licenciamento para abertura de “liquor store” (local que comercializa bebidas alcoólicas). Eles querem punir quem contrata trabalhadores indocumentados e proibir a licença para empresas que tenham em seu quadro funcional, imigrantes que não tenham a autorização de trabalho.

O Conselho de vereadores votou por unanimidade acatar o processo que muda as regras para a concessão da licença. A audiência pública para discutir o assunto ainda não teve a data agendada e os donos de licenças terão a oportunidade de se defenderem e darem a própria opinião sobre o caso.

O presidente do Conselho, Dino DeBartolomeis, explicou que este é um primeiro passo para colocar “a casa em ordem”, pois os estabelecimentos deste gênero comercial devem cumprir as leis federais e determinações do Homeland Security, quanto à contratação de trabalhadores.

Ele ressalta que o Município não tem condições para fiscalizar se estas empresas estão descumprindo alguma norma federal. “Com a aprovação deste projeto ficará mais fácil das autoridades federais, inclusive as de Imigração, de manterem os estabelecimentos sob controle na hora de contratar um trabalhador”.

Segundo o presidente do Conselho, estas mudanças são provenientes de apelos realizados pela população de Milford após a morte do norte-americano Matthew Denice, que morreu em um acidente de trânsito causado por um imigrante indocumentado, em setembro.

O vereador William Buckley disse que assim que o projeto entrar em execução, as empresas que contratarem ou tiverem em seu quadro funcional um imigrante indocumentado “estarão colocando em risco as suas licenças”.

Fonte: (da redação)