Publicado em 2/12/2011 as 12:00am

Universidade para indocumentados é lançada nos EUA

A Freedom University será destinada à aqueles estudantes que se graduaram na 'high school' mas não podem entrar em faculdades estaduais da Georgia por serem indocumentados

Em discordância com uma lei estadual da Georgia que fechou de vez as portas para os indocumentados nas faculdades do estado, um grupo de professores resolveu tomar uma atitude de protesto. Eles lançaram a Freedom University, um programa universitário que intenciona atender aqueles que não podem entrar nas faculdades estaduais por problemas migratórios.

Iniciada por 5 professores da  University of Georgia, a Freedom University vai oferecer cursos uma vez na semana, com o mesmo material utilizado nas grandes universidades, e será destinado à aqueles estudantes que se graduaram na ‘high school’ mas não podem entrar em faculdades por serem indocumentados. “ Não será um substituto para faculdades estaduais e de grande credibilidade. È apenas uma alternativa para aqueles que não tem nenhuma outra opção” afirma o professor de história Pam Voekel, um dos autores da iniciativa.

A lei recentemente aprovada, barra qualquer faculdade estadual de aceitar estudantes indocumentados. A medida afeta 5 grandes universidades e faculdades da Georgia: The University of Georgia, Georgia Tech, Georgia State University, Medical College of Georgia e Georgia College & State University.

Com a justificativa de que ‘os contribuintes acabavam pagando pela manutenção dos indocumentados nas faculdades’ o meio político do estado, majoritariamente conservador, votou a favor do projeto. Um estudo realizado pela UGA porém, demonstrou que menos de 1% dos estudantes da instituição eram indocumentados. “ Queremos mobilizar o meio político para reconsiderar essa medida. Isso vai contra os nossos objetivos. Temos investido muitos recursos nesse jovens, faz sentido dar a eles a chance de ter boa educação” afirma Reinaldo Roman, outro professor participante da Freedom University.

O curso inicial da Freedom University irá apenas expor os estudantes para o ambiente de faculdade, e desafiá-los intelectualmente, segundo os professores. Embora ainda não esteja confirmado, os professores estão procurando ‘creditar os cursos’ para a elegibilidade em transferências para outras faculdades.

Os professores agora partem para o novo passo do projeto. Contatar professores de respeitadas faculdades ao longo do país para adentrarem à Freedom University. O professor do MIT, Junot Diaz, afirma que vai se unir à faculdade dos indocumentados, criticando as barreiras impostas aos imigrantes na Georgia.

Leeidy Solis, de 16 anos, foi trazida do México para os EUA pelos seus pais quando tinha apenas 2 anos. Um estudante de destaque, ela planeja ser veterinária. Em razão da indocumentação, os pais planejam voltar para o Mexico e estão encourajando a filha a voltar com eles, para cursar faculdade no país. Mas ela afirma que não planeja isso e que o país em que foi criada é os EUA, onde residem todos os amigos e onde se encontra toda a ‘bagagem’ cultural e educacional que ela adquiriu ao longo da vida. Ela agora considerar entrar na Freedom University. “ Mesmo que os cursos não contem como crédito, pelo menos teremos a experiência de estar numa faculdade de verdade nos EUA” afirma a jovem.

Fonte: (da redação)