Publicado em 4/01/2012 as 12:00am

Romney afirma que vetaria o DREAM Act caso eleito

Líder nas pesquisas de opinião, o ex-governador de MA, Mitt Romney, é o favorito para ocupar a vaga republicana nas eleições presidenciais de 2012

O pré-candidato republicano à presidência dos EUA, Mitt Romney, disse nessa semana que vetaria qualquer medida que beneficie os estudantes indocumentados do país, citando o projeto ‘Dream Act’ como exemplo.

Em campanha pelo colégio eleitoral de Iowa, Romney foi indagado se recusaria assinar uma proposta semelhante ao Dream Act. "A resposta é sim", disse Romney, prontamente.

O presidenciável já tinha afirmado a oposição ao projeto em oportunidades anteriores, citando que não era a favor de legalizar jovens imigrantes pelo bom desempenho escolar, e nem mesmo oferecer facilidades para os mesmos adentrarem à universidade. Porém, foi a primeira oportunidade que o ex-governador de Massachusetts foi incisivo ao opinar sobre a medida para o eleitorado conservador de Iowa.

Muitos acreditam que a imagem de republicano ‘moderado’ de Romney, ancorada em medidas consideradas ‘liberais’ demais para as premissas republicanas, seja um fator para a resistência de sua candidatura em vários colégios eleitorais. Em aproximação com o eleitorado republicano, agora ele adota táticas ultra-conservadoras para garantir o posto nas eleições presidenciais no fim do ano. O Comitê Nacional Democrata qualificou o posicionamento de Romney como "vergonhoso".

A imigração é vista como um dos temas decisivos nas eleições, principalmente após pesquisas revelarem a importante influência do voto latino nas urnas de vários estados, como Flórida, Texas e California.

Tentando passar no congresso há 11 anos, o projeto federal DREAM Act visa dar a oportunidade de legalização a imigrantes que foram trazidos aos Estados Unidos antes de completarem 16 anos, residam no país por pelo menos cinco anos, tenham se formado no high school dos EUA,  e se alistem no exército, ou completem ao menos dois anos em uma universidade.

Fonte: (da redação)