Publicado em 24/01/2012 as 12:00am

Incêndio destrói loja brasileira e desaloja 3 pessoas

Mais um incêndio tem como vítima membros da comunidade brasileira na região do MetroWest.

Mais um incêndio tem como vítima membros da comunidade brasileira na região do MetroWest. Desta vez foi na cidade de Milford, em Massachusetts, e aconteceu na madrugada de quinta-feira (19). Segundo o Corpo de Bombeiros, as chamas destruiu um estabelecimento comercial de produtos vindos do Brasil e um apartamento onde residiam alguns brasileiros.

Segundo os registros policiais, pouco depois da meia noite de quarta-feira, os moradores do apartamento sentiram o cheiro de queimado. Ao investigarem do quem se tratavam, eles perceberam que era início de um incêndio. Imediatamente saíram do edifício e procuram um local mais seguro.

A princípio, os investigadores acreditam que os alarmes de incêndio do prédio estavam desligados. Isso é muito comum em apartamentos ocupados por brasileiros, principalmente onde todos são fumantes e optam por não sair do local para fumar. “Isso é muito perigoso e estando ligados, os sensores podem evitar tragédias como esta”, afirmou o chefe do Corpo de Bombeiros, John Touhey.

O chefe afirmou ainda que a primeira equipe chegou ao local poucos minutos depois de ser acionada e que encontraram um forte incêndio, com chamas quase incontroláveis. Segundo ele, a baixa temperatura e o chão escorregadio dificultaram a ação da equipe, “além de com gelar a água dos hidrantes”.

Cerca de 60 bombeiros de Milford e cidades vizinhas atuaram no combate a este incêndio, que durou cerca de quatro horas até que tudo fosse controlado. Alguns membros da equipe permaneceram no local até o dia amanhar para garantir que as chamas não retornassem.

Apesar de não haver ninguém com ferimentos graves, alguns bombeiros e membros da equipe de resgate se machucaram devido ao chão escorregadio formado pela água utilizada para apagar as chamas. Como estava uma temperatura abaixo de zero, o líquido congelava e tornou-se palco de alguns escorregões. “Tudo está condenado e será preciso reconstruir o prédio”, afirmou o chefe dos bombeiros.

Os brasileiros, que viviam no andar superior da loja, devido ao forte frio, foram alojados por vizinhos. Os nomes das vítimas não foram divulgados pelas autoridades e as causas do incêndio ainda estão sob investigação. “Acreditamos que tudo possa ter sido iniciado no primeiro andar”, ressaltou John.

Fonte: (texto: Luciano Sodré)