Publicado em 24/01/2012 as 12:00am

Projeto de Mourisso desperta interesses em políticos

"A ideia é criar uma espécie de high school para as crianças que nasceram nos EUA e estão vivendo no Brasil"

Depois que o membro/suplente do Conselho de Representantes dos Brasileiros no Exterior, Pastor Walter Mourisso anunciou a elaboração de um projeto destinado a beneficiar filhos de brasileiros nascidos nos Estados Unidos que moram no Brasil, alguns políticos acharam interessante a ideia.

A princípio, segundo informou Mourisso, ainda é cedo para falar cobre o assunto. Ele prefere que o projeto fique pronto para depois ser apresentado tanto para o governo dos Estados Unidos quanto para o Governo Brasileiro. “Nossa intenção era tentar sensibilizar ás autoridades norte-americanas quanto a necessidade de ajudar seus cidadãozinhos que vivem no Brasil, mas com o interesse dos deputados mineiros, levaremos este projeto mais adiante”, salienta sem mencionar os nomes de quem mostrou interesse.

Mourisso ressalta ainda, que devido aos vários votos de apoio por parte de quem teve seu filho nos EUA e decidiu retornar ao Brasil, optou por melhorar a proposta e torná-lo mais abrangente. Um especialista em elaboração de projetos foi contratado, o qual fará uma minuciosa pesquisa antes de concluir o documento. “Tenho certeza de conseguiremos levar grandes benefícios para os brasileirinhos que nasceram nos EUA”, continua.

Durante uma entrevista, ele explica que inicialmente a proposta era oferecer escolas bilíngues aos brasileirinhos, mas que com o grande número de apoio a ideia principal foi mudando e agora ele quer um projeto bem mais amplo. “Não adianta apenas falar inglês se não tem conhecimento da cultura e da história de seu país de origem. Sei que é uma proposta bastante ousada, mas se não tentarmos jamais saberemos se dará certo”. Fala.

O pastor explica que pretende mostrar ao governo norte-americano a importância de trabalhar em parceria com o governo brasileiro no sentido de oferecer uma espécie de “high school” para os brasileirinhos não perderem o contato com as suas origens de nascimento. “Não quero promover nenhuma onda de retorno destas crianças aos Estados Unidos, mas sabemos que um dia elas poderão decidir por voltar e neste dia devem estar preparadas”.

Em fevereiro o projeto estará na fase de conclusão e uma equipe coordenada pelo pastor visitará algumas autoridades nos Estados Unidos e no Brasil para apresentar o projeto. “Espero que dê certo, pois centenas de brasileiros tiveram seus filhos nos EUA e voltaram ao Brasil”, conclui ressaltando que da mesma forma que as crianças não têm culpa dos pais terem as trazidos para os EUA, elas não tem culpa dos pais terem as levados para o Brasil.

 

Mourisso: “A proposta era de apenas aulas de inglês grátis, mas agora o projeto será bem mais amplo”

Fonte: (Texto por Luciano Sodré)