Publicado em 9/03/2012 as 12:00am

Brasileiros em Rockland-MA celebram Dia Internacional da Mulher

O encontro contou com o tema "Mulher Mistério e Carinho"

A comunidade brasileira de Rockland-MA, do Pe. Darci Donizetti, no dia 04 de março comemorou O Dia Internacional da Mulher. Iniciado às 9:30am com um café festivo, servido pelo grupo de homens que assumiu também o cardápio do dia.

Com o tema “Mulher Mistério e Carinho”, que foi distintamente trabalhado pelas irmãs Líria e Natividade da Congregação das Irmãs Paulinas deram ao encontro um tom de ternura, fazendo-as refletir sobre a importância das mulheres sobre a terra.

Foram recepcionadas pela Ludmila e Joseane, que com um sorriso aberto fez todas se sentirem em casa. A oração de abertura foi motivada pela Tânia Calhau da cidade de Kearny em NJ, acompanhada pelo Ministério de Musica, o qual motivou a todas para “rezar duas vezes”. Como nem todas se conheciam, participaram de uma dinâmica de entrosamento motivada por Joseane e Ludmila. Pe. James, deu as boas-vindas falou da importância da presença das mulheres na comunidade e o quanto estava feliz por esse encontro e fez menção ao encontro do ano anterior.

Nada ficou descoberto, pois todo o dia foi documento através dos olhos clínicos da fotógrafa Sandra Jordão e também durante os intervalos foram sorteadas cestas para esta ocasião, doadas pelas lojas brasileiras, Nereida e Andre Eastman.
O objetivo do evento foi celebrar o dia da Mulher, e discutir o papel da mulher imigrante presente e atuante na sociedade americana e na Igreja.

Relembraram que em 8 de março de 1917, um grupo de mulheres russas se manifestaram e pediram melhores condições de vida e trabalho para a Mulher. Irmã Líria Grade enfatizou a importância de a mulher conhecer-se para compreender, aos poucos, seu mistério que se revela no cotidiano da vida. Deus que revelou seu mistério de amor, nascendo de uma mulher nos pede para que sejamos benção para toda humanidade, e todos que estão ao nosso redor serão, também, abençoados.

Várias mulheres que passaram por aqui e que ainda continuam doando suas vidas para que o imigrante tenha melhores condições de vida social e espiritual foram lembradas. Uma delas foi a Ir. Elizete Signor, da Congregação Scalabriniana, cujo carisma é cuidar do imigrante.

No “Espaço aberto” foi dado a palavra para quem quisesse falar. Ana Maria falou de um projeto gratuito de Língua Portuguesa para imigrantes que está surpreendendo a comunidade; a Nereida falou da auto-estima e do seu trabalho com estética corporal; também a Andréia Eastman falou do seu trabalho, cujo objetivo é preparar diversos tipos de cestas para ocasiões especais.

Irmã Natividade, falou de sua experiência de vida como mulher, religiosa e cadeirante, o quanto teve de lutar para vencer preconceitos e limites. Em seguida apresentou a temática do carinho como uma necessidade humana, e percorreu a vida de mulheres que manifestaram todo o seu afeto como: Ir. Dulce, Ir. Tecla Merlo, Zilda Arns, Presidenta Dilma Rousseff e outras. Encerrou dizendo que: “acreditar é essencial, mas ter atitudes é que faz a diferença”. As mulheres são uma grande força na Comunidade Humana.

Como disse Shakespeare, “o mundo é um palco e todos nos somos atores, desempenhando muitos papéis”; demonstrado através do teatro “TPM - Teatro Para Mulheres” as mulheres Sheila, Val, Lorena, Kaia e Joseane, fizeram muitas mulheres rir de coisas sérias.

Em seguida a Tânia Calhau falou da mulher bíblica, especialmente da hemorroíza que há dez anos sofria de uma doença, e quando ouviu falar de Jesus, o procurou e o tocou, porque saia dele uma força curadora. Tânia deu o seu testemunho de fé; falou de um aneurisma cerebral que ela teve, mas como Lázaro, viveu o mistério de “sair do tumudo e vir para fora”.

No final da tarde a Ir. Elizete e Ir. Luiza marcaram presença e o encontro encerrou-se às 4h30 com a Celebração Eucaristica Ministrada pelo Pe. Darci Donizetti. (Irmã Natividade Pereira)

Fonte: (da redação)