Publicado em 13/04/2012 as 12:00am

BR Courier fecha as portas e lesa milhares de Brasileiros

BR Courier lesa milhares de Brasileiros

Apesar de não estar confirmado oficialmente, a empresa de remessas de caixas para o Brasil, BR Courier, parece que encerrou suas atividades nos Estados Unidos, deixando milhares de Brasileiros prejudicados.
Os boatos se espalharam por toda a comunidade e a equipe de reportagem do Jornal Brazilian times tentou entrar em contato com algum responsável
sem sucesso. Todos os telefones não respondem às ligações e os escritórios estão com as portas fechadas há dias.
O envio de caixas para o Brasil tem sido um grande problema para os brasileiros que vivem neste país e compram bens e enviam para seus familiares no Brasil. Todo ano, uma empresa encerra suas atividades lesando muitas pessoas. É o que está acontecendo com a BR Courier. A comerciante Valéria Alves Valente disse que está indignada com o descaso promovido por todos na empresa. Segundo ela, seu marido umas caixas de "48" polegadas no mês de Junho, saindo de Boston com destino à São Paulo. "Já se passaram quase um ano e esta caixa não chegou", fala ressalntando que tentou por diversas vezes ligar na empresa, mas a resposta era sempre a mesma: " A culpada é a burocracia no Brasil". No mês de janeiro, depois que ela descobriu que a BR Courier enviava os contêiners com as caixas para o porto de Paranaguá, resolveu tentar investigar por conta própria o que teria acontecido. "Foi então que fui surpreendida com a notícia de que centenas de contêineres foram apreendidos e alguns já foram até leiloados, se revolta. Ela diz que não sabe se sua caixa estava entre as que foram leiloadas pois na BR Courier ninguém fornecia informação suficiente. " Se eles tivessem a dignidade de de avisar eu poderia tentar recuperar através do leilão", fala ressaltando que não perdeu nada de valor mas fotos do nascimento de seu filho, fitas de vídeo gravando os primeiros passinhos dele entre outros bens de importância sentimental. "Eles são bandidos e ladrões", revolta. Na mesma situação passam dezenas de pessoas que ligam diariamente para a redação do Jornal em busca de solução. E o caso da brasileira "Mariza, que preferiu divulgar apenas seu primeiro nome, afirmou que todos devem se unir e processar também a ramos transporte, pois a BR sempre divulgou como parceria no Brasil. A reportagem do BT tentou falar com algum responsável da Ramos, mas ninguem comentou sobre o assunto. mariza disse que o que mais lhe indignou é que que ficou sabendo depois que os diretores sabiam que a empresa iria fechar as portas e mesmo assim continuaram com propagandas em jornais e televisão. "Isso foi má fé, pois eles fizeram isso para conseguir o maior número de caixas possível e dar no pé". denúncia.
O Bt disponibiliza o e-mail, news@braziliantimes.com para que as pessoas possam se manisfestar quanto ao assunto, pois a redação tem recebido dezenas de telefonemas todos os dias de New Jersey, Connecticut e Massachusetts. A única resposta que a reportagem obteve por parte dos diretores da BR Courier é que eles estão em fase de reorganização e por isso estão com estes problemas. Entenda o esquema de envio de caixas, segundo a legislação federal brasileira, qualquer tipo de encomenda deve entrar no Brasil através dos correrios ou uma empresa que faz entrega de porta a porta devidamente cadastrada pela receita federal e que cumpra algumas exigências. Logo, praticamente todas as empresas estão fora dos padrões. Então vem a pergunta que todos querem saber. Por que durante tantos anos várias empresas enviaram caixas e nunca tivemos problemas? E porque somente nos últimos anos começaram estes problemas? É simples, a empresa de mudança coleta sua caixa e como nao pode nviá-la de maneira legal, fica aguardando outras caixas até que fecha um container, o qual chega ao Brasil como mudaça em nome de apenas uma pessoa, ou seja, sua caixa vai de forma ilegal e no nome de terceiro o que dificulta ainda mais você reclamá-la caso seja aprendida. O fato é que nos últimos anos o número de envio triplicou ou muito mais que isso, haja vista a quantidade de empresas que surgiram para atender a demanda. Isso acabou despertando interesse nos agentes federais que cuidam das questões alfandegárias, os quais passaram a fiscalizar com maior rigor a chegada destes containers, Desta forma descobriram toda tramóia. E aos poucos o cerco foi se fechando em todos os portos, o que tem levado prejuízos a milhares de brasileiros.

Fonte: (Texto por Luciano Sodré)