Publicado em 21/05/2012 as 12:00am

Mais um salão de beleza brasileiro é fechado em Massachusetts

Um salão de beleza e um estúdio que estavam atuando de forma ilegal foi descoberto na quinta-feira (17), na cidade de Abington, em Massachusetts. Com o nome de Alfa e Omega Hair Salon, o espaço não tinha licença profissional para operar, segundo as inform

Da redação

Um salão de beleza e um estúdio que estavam atuando de forma ilegal foi descoberto na quinta-feira (17), na cidade de Abington, em Massachusetts. Com o nome de Alfa e Omega Hair Salon, o espaço não tinha licença profissional para operar, segundo as informações divulgadas pelos investigadores.

A descoberta aconteceu depois de uma fiscalização realizada pelo Departamento de Saúde de Massachusetts, que tem por objetivo descobrir e fechar todos os estabelecimentos do gênero no estado. Na nota divulgada, o salão não tinha autorização para operar e nem os funcionários eram licenciados.

Além de ser um salão de beleza, o espaço ainda oferecia uma casa de tatuagens ilegal e uma loja de roupas. Esta informação foi dada pela agente de saúde de Abington, Sharon White. "Foram encontradas no local, agulhas para tatuagens, as quais eram descartadas no lixo de forma indevida, não seguindo os padrões exigidos", fala.

A proprietária, Bianca Carvalho, foi acionada pelos agentes de saúde por operar sem licença, violar todas as normas de saúde pública e ter uma loja sem autorização.

O investigador do Conselho Estadual de Cosmetologia, Hollu Nuzzo, disse que recebeu várias reclamações de que o salão estaria atuando de forma ilegal e resolveu investigar. Na quarta-feira, ele foi ao local e encontrou diversas irregularidades e emitiu á proprietária uma multa e exigência para fechar as portas do estabelecimento.

Na tarde de quinta-feira, o agente White retornou ao local acompanhado de Nuzzo para averiguar se o local ainda estava aberto. O Corpo de Bombeiros e o Inspetor de Edifícios também foram chamados para averiguar qualquer outro tipo de violação.

Segundo White, em fevereiro de 2008, foi emitida uma autorização de funcionamento para um salão operar no local, mas com nome diferente, e que já expirou."É necessário que toda vez que uma autorização expire, o proprietário cadastre-se novamente para uma nossa autorização", explica.

White não disse que a proprietária será acionada por estar operando sem autorização comercial e ter funcionários sem licença profissional. Mas ele não falou sobre os valores da multa que será aplicada ou punições adicionais.

Fonte: Brazilian Times