Publicado em 23/05/2012 as 12:00am

GMB participa de Congresso em Washington

O Grupo Mulher Brasileira participou este fim de semana em Washington do Congresso da Associação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (NDWA), uma entidade de base que há cinco anos luta pelo fortalecimento e valorização das trabalhadoras domésticas

DA REDAÇÃO

O Grupo Mulher Brasileira participou este fim de semana em Washington do Congresso da Associação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (NDWA), uma entidade de base que há cinco anos luta pelo fortalecimento e valorização das trabalhadoras domésticas

Trinco e cinco organizações compõem a NDWA, incluindo o Grupo Mulher Brasileira e o Centro do Imigrante Brasileiro. O Congresso durou três dias e reuniu mais de 400 trabalhadoras de 35 organizações de base de todo o país.

Como parte do programa, na tarde de domingo as congressistas participaram do Congresso do National People’s Action e fizeram protestos nas residências do secretário do Tesouro norte-americano Tim Geithner, e de diretores do Chase Bank.

Na manhã de segunda-feira, uma comitiva do Grupo Mulher Brasileira e da Mata Hari visitaram os senadoares John Kerry e Scott Brown no Senado Federal. O grupo foi recebido pela assessora legislativa Megan Thompson, de Kerry, e Laura Goodspeed, de Brown.

Na pauta das reuniões estava um pedido de apoio para resolução 453, de autoria do Senador Harkin, que se compromete em achar uma solução para a crise que ameaça o tratamento de idosos a long termo.

Uma das metas da DNWA para esse ano é fazer passar na Califórnia a Carta de Direitos das Trabalhadoras Domésticas, que em 2010 entrou em vigor em Nova York. Em 2013 será a vez de Massachusetts e outros seis estados pressionarem a Assembléia Legislativa para introdução de uma Carta de Direitos que garante condições dignas de trabalho para todas as trabalhadoras domésticas.

A Associação, que tem planos de organizar 25,000 trabalhadoras nos próximos três anos, calcula existirem nos Estados Unidos 3 milhões de trabalhadoras domésticas. Grande parte desta força de trabalho não tem direitos regulamentados e sofre todo tipo de exploração. Trabalham praticamente 24 horas sem folga e muitas vezes estão sujeitas a condições sub-humanas e até de abuso sexual.

O Grupo Mulher Brasileira faz parte da DNWA há cinco anos e levou a Washington 10 pessoas, seis adultos e quatro crianças. No dia 16 de junho próximo haverá um encontro estadual em Boston, quando as trabalhadoras domésticas vão se reunir para debater os assuntos do seu interesse. Para saber mais sobre este encontro, ligue para o Grupo Mulher Brasileira, 617-787-0557 ramal 15.

Fonte: Brazilian Times