Publicado em 18/06/2012 as 12:00am

GMB comenta suspenção de deportações de estudantes indocumentados

"Precisou a coragem dos jovens para o Governo ter a dignidade de agir certo. Pode não ser o final desta luta mas é um grande passo e todos os estudantes estão de parabéns e servem de exemplo para toda uma grande parte da população imigrante que está oprim

da redação

"Precisou a coragem dos jovens para o Governo ter a dignidade de agir certo. Pode não ser o final desta luta mas é um grande passo e todos os estudantes estão de parabéns e servem de exemplo para toda uma grande parte da população imigrante que está oprimida e vivendo nas sombras por medo de ser presa e separada da família". A afirmação é da diretora-executiva do Grupo Mulher Brasileira, Heloisa Maria Galvão, repercutindo a decisão do Presidente Barack Obama de suspender a deportação de todos os estudantes indocumentados que preencham certos requisitos.

A notícia foi anunciada pela Casa Branca nesta manhã de sexta-feira e pegou de surpresa muita gente. A Times Magazine esta semana circula com o jornalista Jose Antonio Vargas, que revelou ha mais ou menos um ano que ser indocumentado, e mais 35 estudantes indocumenados, entre eles a brasileira Renata Teodoro, líder do movimento em Massachusetts. Também na capa, o estudante Conrado Santos, outro líder do movimento. Conrado e Renata, que já foi homenageada pelo Grupo Mulher Brasileira pela sua liderança jovem, revelaram ser indocumentados há uns dois anos e vêm participando de marchas e vigílias na State House de Massachusetts e em Washington.

Segundo notícia da Associated Press, a adminsitração vai sustar a deportação e emitir permissão de trabalho para os jovens que chegaram aqui menores de 16 anos e ainda não completaram 30 anos, formaram-se em uma escola de segundo grau norte-americana, ou concluiram o GED, similar ao supletivo, ou serviram no Exército, vivem no país há pelo menos cinco anos e não têm antecedentes criminais. Uma fonte da Casa Branca, falando sem se identificar, disse que a medida vai beneficiar pelo menos 800 mil jovens.

Fonte: Brazilian Times