Publicado em 11/07/2012 as 12:00am

Brasileiro é acusado de tentar matar a esposa em Framingham (MA)

Uma mulher que mora na cidade de Framingham, em Massachusetts, disse à polícia que pensou que iria morrer, "quando o seu marido a estrangulou", no domingo (08). Paulo Fernandes, 25 anos, foi preso em sua residência, na Union Avenue, por volta das 12h05 do

da redação

Uma mulher que mora na cidade de Framingham, em Massachusetts, disse à polícia que pensou que iria morrer, "quando o seu marido a estrangulou", no domingo (08). Paulo Fernandes, 25 anos, foi preso em sua residência, na Union Avenue, por volta das 12h05 do mesmo dia do crime.

Segundo informações policiais, ela e o marido estavam discutido sobre uma provável traição amorosa por parte dele, quando iniciou a agressão. "Ele me pegou pelo pescoço e começou a apartar, mas graças a Deus eu consegui me livrar e fugir", explica a vítima.

Assim que conseguiu sair dos ataques do acusado, a mulher buscou um lugar seguro e acionou a polícia, que prendeu o brasileiro e o acusou de tentativa de homicídio, agressões, ameaças e violência doméstica.

A Procuradora do Estado, Melissa Baima, solicitou ao juiz Douglas Stoddart que a fiança do brasileiro fosse fixado em US$500,00, mas o magistrado achou o valor muito baixo e determinou US$15mil. "A vítima alegou que poderia ter morrido se nao conseguisse se livrar do agressor", explica ele para aplicar a taxa mais elevado.

Também foi determinado que o brasileiro não se aproxime dela até que o processo de julgamento termine. A procuradora alegou que o pedido de US$500.00 como fiança foi baseado no fato de que Fernandes não tem antecedentes criminais e que ele será colocado em um processo de deportação, após o pagamento da fiança.

O advogado de Fernandes, Charles Hughes, pediu que o valor da fiança seja menor e afirmou que seu cliente alega inocência. "A esposa ficou chateado por causa de uma mensagem de texto de um ex-namorada dele", explica a situação alegando que a acusação é falsa. "O problema é que ele teria dito que iria se separar e a esposa não aceitou", continua.

O brasileiro volta aos tribunais para início do pré-julgamento, no dia 1º de agosto.

Fonte: Brazilian Times