Publicado em 25/07/2012 as 12:00am

Funcionária do RMV vendia carteiras para imigrantes em MA

No dia 17 de julho, o Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (DHS, sigla em inglês), entrou com uma queixa-crime contra Vanessa Peguero, 27 anos, uma ex-funcionária do Motor Vehicles. Segundo a acusação, ela teria liberado carteira de motori

da redação

No dia 17 de julho, o Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (DHS, sigla em inglês), entrou com uma queixa-crime contra Vanessa Peguero, 27 anos, uma ex-funcionária do Motor Vehicles. Segundo a acusação, ela teria liberado carteira de motoristas para imigrantes, através de documentos falsos ou sem seguir as exigências da lei do estado.

Vanessa trabalhava no escritório do Motor Vehicles, na cidade de Leominster (Massachusetts), e segundo as acusações, ela teria liberado várias carteiras entre fevereiro de 2010 a junho de 2012. Caso venha ser condenada, a acusada poderá pegar até 15 anos, em uma prisão federal, e multa de US$250 mil (pouco mais de R$ 500 mil).

A Procuradoria dos Estados Unidos disse que Vanessa emitiu carteiras de motoristas verdadeiras para pessoas que apresentaram informações e documentos falsos. Os candidatos teriam usados identidades roubadas em Porto Rico para aplicar para receber o documento.

No mês passado, o agente especial de investigação do Homeland Security, Anthony Cicerone, interrogou a acusada, a qual admitiu que "conscientemente e intencionalmente" emitiu a licença para pelo menos 15 pessoas mediante documentos fraudulentos. Ela teria ganho $200 por cada carteira liberada.

Vanessa fazia parte de um esquema que, de acordo com documentos judiciais, as licenças eram vendidas em torno de US$4 mil.

Fonte: Brazilian Times