Publicado em 15/08/2012 as 12:00am

Drogas destroem lares de brasileiros em Somerville

Está cada vez maior o número grande brasileiros se viciando em algum tipo de droga na cidade de Somerville (Massachusetts). A mais utilizada tem sido a maconha, que além de ser fácil de encontrar é barata. Segundo Luis Victor, 35 anos, o jeito mais fácil

Luciano Sodré

Está cada vez maior o número grande brasileiros se viciando em algum tipo de droga na cidade de Somerville (Massachusetts). A mais utilizada tem sido a maconha, que além de ser fácil de encontrar é barata. Segundo Luis Victor, 35 anos, o jeito mais fácil e rápido é através das amizades, "pois um viciado apresenta para outro e assim por diante".

Luis esteve na redação do Brazilian Times e contou como seu primo, um irmão e três amigos iniciaram na vida do vício. Ele fala que a princípio era uma brincadeira que faziam nas festas, fumando maconha, mas com o passar do tempo as drogas foram ficando pesada e hoje eles usam cocaína e crack. "Dois deles já não conseguem mais trabalhar e ficam de casa em casa mendigando um prato de comida ou dinheiro emprestado", explica.

Victor ressalta que seu irmão está dormindo em seu apartamento e não aceita o fato de estar viciado e sempre que alguém lhe dá um conselho, ele parte para a agressão verbal. "Já não sei mais o que fazer, pois tenho medo dele fazer algo pior para conseguir a droga", afirma.

Além de Victor, outras pessoas passam pelo mesmo problemas e ficou comum durante as festas, brasileiros saírem para usar algum tipo de droga. Ele afirma que praticamente todos conhecem uma pessoa que utiliza algum tipo de entorpecente. Isso tem preocupado as autoridades e alertado para uma fiscalização maior.

Recentemente, um profissional da área de beleza, que vivia em Somerville, teve que se mudar para o Brasil devido estar entregue por completo ao vício do crack. Ele era respeitado na comunidade e participou de diversos eventos, mas as drogas acabaram por "deixá-lo na sarjeta". Amigos se reuniram e pagaram a passagem de volta para o Brasil, onde ele está recebendo tratamento ao lado dos familiares.

Ele estava vivendo de favores e não conseguia parar em nenhum salão de beleza devido ao cheiro forte da droga e o fato de não estar mais tomando banho regularmente. "Isso é uma coisa normal entre viciados, pois ele não tomam banho e vivem com a mesma roupa vários dias", cita Victor.

Outro morador de Somerville, que vamos identificar por Helinho (nome fictício), também passa pelo mesmo problema. Ele emagreceu mais de 30 quilos devido ao vício das drogas. Mesmo procurando ajuda, ele afirma que não consegue encontrar um caminho para a cura. Em uma conversa, na redação do BT, ele assumiu ser viciado em cocaína e oxydone.

Helinho já trabalhou em diversas companhias de construção civil e ganham cerca de US$2 mil por semana por ser um carpinteiro profissional. Mas as drogas acabaram fazendo com que ele perdesse a vontade de trabalhar e, hoje vive de bicos, pois ninguém quer contratá-lo. "Eles (patrões) não confiam mais em mim", fala.

Helinho não é o único que tinha um futuro promissor pela frente e deixou com que as drogas colocassem fim em um sonho. Ele fala que tudo começou com a maconha, que achava ser leve e que não o viciaria. "Isso é um ledo engano, pois quem usa maconha é maconheiro e viciado sim, mesmo que use às vezes, só o fato de estar há anos fumando isso, já é um dependente", fala. "Outra coisa, o viciado acredita que está fazendo tudo às escondidas, mas isso é mentira, pois todos que estão à sua volta sabem que ele se viciando", conclui.

O problema é que muitos pais ou pessoas ligadas ao viciado não sabem como abordá-lo e tentar convencê-lo de que precisa parar com o vício, pois caso contrário poderá morrer. Mas existem pessoas preparadas para ajudar e orientar da melhor forma possível.

O Alchoholism and Drug Detox Help é uma destes locais que trabalham para tirar as pessoas do vício. Em Somerville, ele está localizado no 519 Somerville Avenue, Suite 271, e o telefone de contato é (617) 284-6033.

Fonte: Brazilian Times