Publicado em 17/08/2012 as 12:00am

Brasileiros participam de fórum sobre imigração

Aconteceu na quarta-feira (15), na cidade de Chelsea, em Massachusetts, um fórum promovido pelo Movimento Estudantil Imigrante (SIM, sigla em inglês). O evento teve como objetivo orientar e fornecer mais informações sobre as novas políticas de imigração d

Aconteceu na quarta-feira (15), na cidade de Chelsea, em Massachusetts, um fórum promovido pelo Movimento Estudantil Imigrante (SIM, sigla em inglês). O evento teve como objetivo orientar e fornecer mais informações sobre as novas políticas de imigração da administração Obama, as quais iniciaram no mesmo dia.

Um dos palestrantes foi o colombiano Carlos Rojas, que chegou aos Estados Unidos quando tinha cinco anos de idade, junto com os seus pais. Ele tem 18 anos e afirmou que esta data é uma das mais importantes na vida de milhões de estudantes que sonham em ficar legal no país. "Essa foi uma tática inteligente do Presidente Obama conseguir o voto da comunidade latina em sua reeleição", disse.

Com a nova política, os jovens que se encaixam nas exigências do governo, teriam direito de permanecer no país, legalmente, por dois anos, podendo aplicar para uma renovação. Mas Carlos deixou claro que a medida não abre caminho para uma legalização. Mesmo assim muitos defendem que este é o primeiro passo dado pelo presidente em busca de uma reforma mais ambiciosa.

Cristina Aguilera, umas das coordenadoras da Massachusetts Immigrant and Refugee Advocacy Coalition, salientou que "mais de um milhão de imigrantes indocumentados poderão aplicar para esta medida e obter o alívio de pelo menos dois anos permanecer legal no país". Ela acrescenta a atitude do presidente pode ser analisada como um grande passo em direção à vitória. "É um dia para comemorarmos, mas temos que continuar formes em nossa luta", disse.

Para o brasileiro Alex Ribeiro, 20 anos, o mais importante agora é que esta medida lhe permitirá dar seguimento aos estudos em uma escolha melhor. Ele chegou aos Estados Unidos quando ainda tinha 11 anos de idade e pretende seguir a carreira de arquiteto. "Vai valer a pena, principalmente porque são 10 anos de sofrimento à espera de uma atitude como esta", fala ressaltando que já está com a maioria dos papéis exigidos pelo governo.

O advogado John Willshire-Carrera, da Harvard Immigration and Refugee Clinic, afirmou que em Massachusetts estima-se que cerca de 15 mil jovens indocumentados poderão se beneficiar com a nova medida. "Mesmo a taxa de $465 ser um pouco alta para algumas famílias, tenho certeza de que todos darão um jeito de pagá-la", acrescentou.

A medida ainda não é uma solução permanente, mas já dá esperanças para muitos imigrantes de se tornarem um cidadão dos EUA. A brasileira Marina Galo, 22 anos, disse que veio do Brasil quando tinha 15 anos de idade, e que "ama este país e afirma que não consegue se imaginar morando em sua terra natal novamente".

Durante sua palestra, Carlos reafirmou que os estudantes devem continuar lutando para que essa medida se torne duradoura. "Somos americanos sem documentos e eu sou um americano em todos os sentidos, exceto para o Governo", disse.

Fonte: Brazilian Times

Top News