Publicado em 24/08/2012 as 12:00am

Milford assina parceria para proibir trabalho para indocumentados

A cidade de Milford, em Massachusetts, está cada vez mais fechada para a presença de imigrantes indocumentados. Na segunda-feira (20), as autoridades locais assinaram uma parceria com o departamento de imigração visando combater a presença de imigrantes e

da redação

A cidade de Milford, em Massachusetts, está cada vez mais fechada para a presença de imigrantes indocumentados. Na segunda-feira (20), as autoridades locais assinaram uma parceria com o departamento de imigração visando combater a presença de imigrantes em situação irregular na região.

Com o nome de IMAGE - ICE Mutual Agreement between Government and Employers, as empresas e funcionários municipais serão treinados para fiscalizarem a contratação de imigrantes indocumentados. Desta forma, eles estarão aptos a analisarem e descobrirem documentos falsos, usarão ferramentas de triagem na contratação, como o E-verify.

O acordo entre o Município e o Departamento de Imigração foi assinado na noite de segunda-feira (20), com aval dos vereadores da cidade. "Esta parceria reforma o nosso compromisso em proteger a nossa comunidade e forçar os empregadores promoverem melhores empregos para os cidadãos", fala Bruce Foucart, agente especial de investigação do ICE. "Tenho esperança de que outros municípios e empresas firmem a mesma parceria", continua.

A imigração ilegal tornou-se assunto quente em Milford depois de vários acidentes de trânsito provocados por imigrantes indocumentados e que resultaram na morte de cidadãos norte-americanos. O vereador Bill Buckley disse que existem cerca de 30 mil imigrantes em situação irregular morando na cidade. "Esperamos que todos aceitem a nossa parceria e nos ajudem a manter a cidade segura", fala.

Eva Millona, a ​​diretora-executiva do Massachusetts Immigrant and Refugee Advocacy Coalition (MIRA), chamou a decisão de "exercício inútil" porque iria verificar a situação dos trabalhadores da cidade, e que é "muito improvável" que trabalhadores imigrantes indocumentados procurem emprego na cidade.

Fonte: Brazilian Times