Publicado em 24/09/2012 as 12:00am

Brasileiro é considerado mentalmente incapaz

Carlos Jr. é suspeito de ter matado os pais e uma sobrinha Gabriella Morales

da redação

O brasileiro Carlos Campos Jr., de 23 anos, que reside na cidade de Harrison (New Jersey), é acusado de, no dia 23 de agosto de 2011, ter matado, à facadas, os seus pais Carlos Campos Trindade, de 56 anos, e Ruth L. Pereira, de 58 anos, e sua sobrinha, Gabriella Morales, de 3 anos.

Após mais de um ano de sua prisão, ele foi considerado "mentalmente incapaz" por um psiquiatra contratado por seu advogado de defesa. A promotoria pública planeja que o réu seja reavaliado por outro profissional. O crime ocorreu na Hamilton St., uma zona residencial, e chocou os moradores da região.

Durante a audiência ocorrida perante o juiz da Corte Superior do Condado de Hudson, John Young, o promotor público responsável pelo caso informou que um especialista contratado pelo Estado já está avaliando Carlos. Caso o profissional também considere que o réu seja mentalmente incapaz de enfrentar julgamento, o processo será temporariamente suspenso até que ele recupere suas faculdades mentais através de tratamento, conforme as autoridades.

Caso o Estado considere Carlos mentalmente competente, haverá uma reunião sobre o assunto com a presença de Young, que avaliará as condições e, então, decidirá como o caso será abordado juridicamente.

Campos tinha as roupas sujas de sangue quando entrou na Delegacia de Harrison às 12:18 da tarde, em 16 de agosto de 2011, e informou que havia matado a sua própria família, detalharam as autoridades. Policiais correram à residência dos brasileiros próxima à Second St., onde encontraram os corpos dos parentes de Carlos.

O pai do suspeito foi esfaqueado uma vez na nuca e não apresentava ferimentos de defesa, levando os detetives a suspeitarem que ele morreu primeiro, conforme as autoridades, acrescentando que o corpo foi encontrado no quarto. Já Ruth foi encontrada no corredor na saída do quarto e deve ter corrido para ver o que estava acontecendo, segundo a polícia. Ela morreu em decorrência de facadas nas regiões do pescoço e peito, mas apresentava ferimentos nas mãos e ombros, provavelmente, quando tentava se proteger dos golpes.

Especula-se que a menina de 3 anos tenha sido morta por último, pois, segundo as autoridades, seu corpo apresentava ferimentos no pescoço e peito. Uma faca de cozinha, a qual possa ter sido utilizada para cometer os homicídios, foi encontrada pelas autoridades.

Fonte: Brazilian Times