Publicado em 28/09/2012 as 12:00am

Homem é preso por ameaçar testemunha

Dois homens foram presos pela polícia de Framingham, em Massachusetts, sob a acusação de estarem intimidando uma testemunha de um julgamento. Segundo o promotor David Clayton, os acusados estariam tentando impedir que uma pessoa depusesse contra um amigo.

da redação

Dois homens foram presos pela polícia de Framingham, em Massachusetts, sob a acusação de estarem intimidando uma testemunha de um julgamento. Segundo o promotor David Clayton, os acusados estariam tentando impedir que uma pessoa depusesse contra um amigo. A informação foi divulgada na quarta-feira (26).

Antônio Brandão, 24 anos, e Andrew Laird, 23 anos, foram presos na manhã de quarta-feira em suas casas e responderão pela acusação de intimidação de testemunha. Segundo o promotor, a pessoa ameaçada pela dupla seria uma importante peça para o julgamento de Christopher Cardona, 22 anos, que é acusado de participar de um tiroteio em Beaver, em abril deste ano.

Embora ninguém tenha ficado ferio neste tiroteio, uma hora mais tarde uma mulher foi baleada nas nádegas e acredita-se que ele tenha envolvimento. Segundo o promotor, uma testemunha alegou que vinha sendo ameaçada por Antônio e Andrew. "Eles teriam mostrado uma arma para um amigo da vítima e falado que ele era um dedo-duro", disse Clayton.

Ainda, conforme o relatório do promotor, os dois teriam avisado ao amigo que se a vítima testemunhasse "eles a encheriam de buracos e a matariam". Com medo, a testemunha mudou de cidade.

Quando a polícia chegou nas casas dos acusados, encontrou com Laird mais de meio quilo de maconha e equipamentos para produzir outras drogas. Os dois foram acusados de intimidação de testemunha e Laird responderá, também, por posse de maconha e intenção de distribuir.

O promotor pediu ao juiz que não desse direito de fiança aos acusados enquanto eles aguardam o julgamento do amigo, "pois representam um perigo para a sociedade e testemunhas que possam ajudar no caso".

A data do julgamento de Cardona e dos dois acusados ainda não foi definida.

Fonte: Braziliantimes