Publicado em 26/10/2012 as 12:00am

Criança é devolvida para pai brasileiro

Menino Matheus morava com a mãe, em Massachusetts, que perdeu sua guarda nos EUA. Pai e filho estavam separados havia seis anos.

Menino Matheus morava com a mãe, em Massachusetts, que perdeu sua guarda nos EUA. Pai e filho estavam separados havia seis anos.

Após seis anos de espera, o capixaba Carlos Eduardo Brito reencontrou seu filho Matheus Braga Britto Pereira, de 9 anos, em Vitória. O menino voltou dos Estados Unidos, após o pai ter conseguido sua guarda no último dia 13. Ele morava com a mãe, mas ela se envolveu em um acidente que ocasionou a morte de uma pessoa, o que fez com que ela perdesse a guarda da criança, em julho. Desde então, o pai brigou na Justiça do país norte-americano pela guarda de Matheus. No Aeroporto de Vitória, dezenas de familiares e amigos do pai recepcionaram a criança com cartazes e camisas personalizadas.

O atraso do voo, de cerca de 30 minutos, aumentou a apreensão do pai e dos demais familiares. Mas quando ele chegou, acompanhado do avô materno que o buscou nos Estados Unidos, os gritos e choros se espalharam pelo aeroporto. Ao ver o filho no saguão de desembarque, Carlos Eduardo quebrou o protocolo, passou pelos seguranças e entrou na sala para abraçar o filho. O menino chegou aparentando bastante felicidade, pulando e acenando para os familiares que estava prestes a conhecer.

"É muita felicidade. Só quem sente o que eu senti, sabe o que eu passei durante todos esses anos. Foram seis anos sem vê-lo, mas a gente sempre manteve contato por telefone e internet. Espero que ele se adapte e dê tudo certo, é uma grande vitória", disse o pai.

Após seis anos de espera, o capixaba Carlos Eduardo Brito reencontrou seu filho Matheus Braga Britto Pereira, de 9 anos, em Vitória. O menino voltou dos Estados Unidos, após o pai ter conseguido sua guarda no último dia 13. Ele morava com a mãe, mas ela se envolveu em um acidente que ocasionou a morte de uma pessoa, o que fez com que ela perdesse a guarda da criança, em julho. Desde então, o pai brigou na Justiça do país norte-americano pela guarda de Matheus. No Aeroporto de Vitória, dezenas de familiares e amigos do pai recepcionaram a criança com cartazes e camisas personalizadas.

O atraso do voo, de cerca de 30 minutos, aumentou a apreensão do pai e dos demais familiares. Mas quando ele chegou, acompanhado do avô materno que o buscou nos Estados Unidos, os gritos e choros se espalharam pelo aeroporto. Ao ver o filho no saguão de desembarque, Carlos Eduardo quebrou o protocolo, passou pelos seguranças e entrou na sala para abraçar o filho. O menino chegou aparentando bastante felicidade, pulando e acenando para os familiares que estava prestes a conhecer.

"É muita felicidade. Só quem sente o que eu senti, sabe o que eu passei durante todos esses anos. Foram seis anos sem vê-lo, mas a gente sempre manteve contato por telefone e internet. Espero que ele se adapte e dê tudo certo, é uma grande vitória", disse o pai.

Entenda o caso

O autônomo morou no país por 12 anos, teve o filho, se separou da mulher e voltou ao Brasil. Mas, em julho deste ano, a sua ex-esposa estava alcoolizada, se envolveu em um acidente de trânsito que resultou na morte de uma chilena naturalizada americana. A mãe do seu filho foi presa e perdeu a guarda do menino por tê-lo deixado sozinho em casa. Carlos Eduardo disse que não consegue o visto para buscar o garoto por ter ficado no país além do tempo permitido.

O capixaba conseguiu a guarda do filho de nove anos após audiência que ocorreu em setembro, nos Estados Unidos, segundo informou o Itamaraty.

Entenda o caso

O autônomo morou no país por 12 anos, teve o filho, se separou da mulher e voltou ao Brasil. Mas, em julho deste ano, a sua ex-esposa estava alcoolizada, se envolveu em um acidente de trânsito que resultou na morte de uma chilena naturalizada americana. A mãe do seu filho foi presa e perdeu a guarda do menino por tê-lo deixado sozinho em casa. Carlos Eduardo disse que não consegue o visto para buscar o garoto por ter ficado no país além do tempo permitido.

O capixaba conseguiu a guarda do filho de nove anos após audiência que ocorreu em setembro, nos Estados Unidos, segundo informou o Itamaraty.

Fonte: Brazilian Times