Publicado em 2/11/2012 as 12:00am

Brasileira se diz empolgada em poder escolher presidente dos EUA

Para a maioria dos cidadãos dos Estados Unidos, o voto é algo tão fácil de fazer, como a obtenção de uma licença. Eles podem participar de um pleito eleitoral quando atingem uma certa idade. Mas para a brasileira Cicelia Powers, residente na cidade de Ran

da redação

Para a maioria dos cidadãos dos Estados Unidos, o voto é algo tão fácil de fazer, como a obtenção de uma licença. Eles podem participar de um pleito eleitoral quando atingem uma certa idade. Mas para a brasileira Cicelia Powers, residente na cidade de Randolph, em Massachusetts, o direito ao voto foi um processo que durou 12 anos.

Ela se mudou para os Estados Unidos há doze anos e tornou-se cidadão dos EUA em uma cerimônia realizada dia 25 de outubro deste ano, no Faneuil Hall, em Boston (MA). Agora ela terá o direito de escolher pela primeira vez o seu governante e isso acontecerá dia 06 de novembro, quando acontecem as eleições presidenciais.

"É um grande sentimento. Eu acordei hoje e eu era uma cidadã deste país", disse ela enquanto fazia o seu registro para votar, na Cãmara Municipal de Randolph, na sexta-feira, dia 26 de outubro. "É ótimo poder expressar minha opinião através do voto", continua.

O secretário municipal, Brian Howard, disse que uma lei em permite que os imigrantes que se tornaram cidadãos dos EUA após o prazo para o registro, possam se registarem para votar até quatro horas antes do dia da eleição. "É muito especial ouvir histórias iguais as de Cicelia. Os imigrantes que votarão pela primeira vez estão muito entusiasmados com o processo democrático", disse ele.

Cicelia se mudou para os Estados Unidos em busca de emprego e melhorar a vida de seus familiares. Ela teve um "sponsor" que a ajudou a entrar no país e obter o seu "Green Card" e trabalhar como massagista. No Brasil, ela semprelevou a sério o processo eleitoral. "A votação lá é um direito e um dever", disse.

Brasileiros que não puderem votar e não justificarem a sua ausência estão sujeitos a uma multa, de acordo com as leis eleitorais que regem o Brasil. "Se não pagar a multa, estarão proibidos de vários direitos como concorrer á uma vaga em emprego público ou obtenção do passaporte.

A brasileira disse que é grata pelo privilégio de poder votar e incentivou a todos os imigrantes votantes a exercerem o direito de todo no dia da eleição. "Por favor, por favor, votem", disse.

Fonte: Brazilian Times