Publicado em 9/11/2012 as 12:00am

Brasileiro denuncia agência de viagem em Everett (MA)

Sumarino disse que comprou a passagem para retornar ao Brasil em maio deste ano, mas nesta quinta-feira (08) descobriu que foi lesado e perdeu a viagem

Sumarino disse que comprou a passagem para retornar ao Brasil em maio deste ano, mas nesta quinta-feira (08) descobriu que foi lesado e perdeu a viagem

Luciano Sodré

Depois de oito anos trabalhando nos Estados Unidos e juntando um pouco de dinheiro para ajudar na construção de seu sonho e no futuro de sua família, o mineiro Sumarino José Rodrigues está vivendo um pesadelo. Em maio deste ano ele adquiriu uma passagem com o itinerário Boston-New York-São Paulo marcada para o dia 08 de novembro.

Os meses se passaram, as esperanças aumentaram a ansiedade de rever a família foi ficando maior, mas momentos antes de embarcar ele descobriu que foi enganado e que não havia nenhuma passagem comprada. "Eu paguei US$670 para a Elizete Quirino da Liza´s Travel", explica ressaltando que desde quarta-feira (07) não consegue falar com ela.

Ainda no Aeroporto, Sumarino e amigos tentaram entrar em contato com Elizete, mas ela enviou uma mensagem de texto com um telefone da Flórida, informando que seria a única solução para o problema."Mas quando ligamos lá, fomos informado de que ela estava devendo uma grande quantia em dinheiro para eles e que já havia causado outros problemas semelhantes", disse.

Sumarino explicou para a reportagem do Brazilian Times que foi até a loja Pit Stop (de propriedade de Elizete), que fica localizada na Main Street de Everett (Massachusetts, através de indicações feitas por pessoas que compram passagens no local há anos. "Eu jamais pensei que isso fosse acontecer", disse.

Ele disse que após saber que não existia a passagem que ele comprou, dirigiu-se imediatamente para a Pit Stop e chamou a polícia. No caminho ligou para Elizete e informou que estava indo à sua loja em busca de uma solução. Ao chegar no local, junto com outros amigos, encontrou apenas um funcionário, o qual alegou não saber de nada. "Ela não apareceu e quando soube que estávamos lá, ligou e disse que não tinha o dinheiro e que devolveria a quantia de forma parcelada", explicou.

Sumarino disse, ainda, que por volta das 16 horas, enquanto esperava do lado de fora da loja, apareceu uma mulher que tinha agendado para comprar uma passagem para ela e o marido, com Elizete. Mas a proprietária da loja ligou desmarcando o compromisso. "Com certeza, ela não foi lá porque sabia que a estávamos esperando", continua.

A vítima registrou um boletim de ocorrência e o caso seguirá para a Corte. "O que eu quero é apenas o meu dinheiro de volta", fala finalizando que os seus parentes no Brasil estavam ansioso por revê-lo. "Agora a saudade aumentou e acompanhada de uma angústia por ter sido enganado", conclui.

A equipe de reportagem do jornal Brazilian Times esteve no local, mas o funcionário não sabia o que estava acontecendo. Tentamos entrar em contato com a Elizete, proprietária da loja, mas ela não retornou as ligações.

Fonte: Brazilian Times