Publicado em 19/11/2012 as 12:00am

Mais uma vítima de Gilson Ramos procura o BT

En um e-mail enviado à redação do jornal Brazilian Timese em busca de ajuda, Rui Carvalho, que mora na cidade de Ashland (Massachusetts), afirma ser mais uma vítima do valadarense Gilson Ramos, que é acusado de estelionato e ter lesado a campanha em prol

da redação

En um e-mail enviado à redação do jornal Brazilian Timese em busca de ajuda, Rui Carvalho, que mora na cidade de Ashland (Massachusetts), afirma ser mais uma vítima do valadarense Gilson Ramos, que é acusado de estelionato e ter lesado a campanha em prol do menino Filipe Wolf. "Não sei o que ele fez para esta família, mas eu estou enfrentando sérios problemas por causa dele", disse.

Ruy cinta que em novembro de 2012 vendeu uma companhia de pintura para Gilson e seu cunhado, Célio Barreto (o mesmo usado pelo acusado para receber o cheque do pai de Filipe). "A empresa tinha uma clientela formada e todos os equipamentos necessários, mas ele não pagou o valor combinado e me deixou no prejuízo", acrescenta.

Conversando com conhecidos de Gilson e ex-funcionários da companhia, Ruy descobriu que até os empregados "foram alvos do estelionatário", pois ele não pagou os salários devidos. "Ele deixou o seu cunhado em má situação, pois ele teve que assumir o prejuízo", continua.

Ruy afirma, ainda, que Gilson deixou uma dívida com a Sherwin Willians, tem cheques protestados em uma loja de tinta na cidade de Marlborough. "O proprietário é meu amigo com quem faço negócios há mais de 15 anos", fala.

No e-mail, Ruy afirma que há uma prisão decretada para Gilson porque ele não compareceu à Corte para responder pelo processo dos cheques sem fundos. "Se alguém souber onde ele está, por favor envie um e-mail para a redação do BT que ela entrará em contato comigo", clama.

segundo o e-mail, Gilson deu um prejuízo de US$6 mil para uma cliente a qual acionou Ruy para responder na justiça. "Ele prometeu me livrar deste problema e que o seu advogado iria resolver a situação e provar que eu não tinha nada a ver com o que estava acontecendo, mas isso não aconteceu", explica.

Ruy ganhou o direito de se defender e provar que ele não é responsável pelos prejuízos deixados por Gilson e usará alguma edições do jornal Brazilian Times e ajuda de testemunhas para provar eu esta pessoa é "uma pessoa nociva à comunidade e fez mal para muitos".

Fonte: Brazilian Times