Publicado em 21/12/2012 as 12:00am

Estudantes aproveitam o recesso de fim de ano para viajar

Estudar no exterior tem vantagens pessoais e acadêmicas, mas ficar longe de familiares e amigos íntimos nas festas de fim de ano é uma das desvantagens de quem está vivendo fora do país. Para aproveitar o fim de ano e não deixar a saudade tomar conta, est

Estudar no exterior tem vantagens pessoais e acadêmicas, mas ficar longe de familiares e amigos íntimos nas festas de fim de ano é uma das desvantagens de quem está vivendo fora do país. Para aproveitar o fim de ano e não deixar a saudade tomar conta, estudantes aproveitam o recesso de fim de ano para viajar. Em intercâmbio na Universidade de Illinois (EUA) desde agosto, a estudante de engenharia civil Ana Luísa Cezar Rissoli, 21, não quer passar o fim de ano na cidade em que está morando: Urbana-Champaign. Nesse período de recesso, os alunos da universidade costumam voltar a suas cidades de origem e deixam a cidade vazia.

Mesmo com a certeza de uma ceia organizada para os estudantes estrangeiros, Ana Luísa vai viajar com a mãe e amigos brasileiros para Nova York. "Minha mãe vem passar o Natal e o Ano-Novo comigo. Ela tentou trazer os meus dois irmãos mais novos, mas as passagens aéreas estão muito caras", contou. No dia de Natal, Ana Luísa e sua mãe devem visitar uma igreja para assistir à missa do galo. A ceia será no hotel, de maneira improvisada. "O bom é que moram mais 15 brasileiros [na mesma residência que eu] e a maioria vai para Nova York. Então vamos nos reunir para comemorar de uma forma mais brasileira." Do grupo de amigos feitos no intercâmbio há estudantes do Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Goiás e Minas Gerais. "A gente brinca que vamos voltar ao Brasil com um sotaque misturado", diz. Ana Luísa ainda não decidiu para onde irá com sua mãe na noite de Ano-Novo. "A Times Square é superlotada e não vale tanto a pena. Ainda estamos vendo o que fazer."

No Ano-Novo, sem família por perto, os amigos passam a fazer as vezes de "família". É o caso do estudante Guilherme de Rosso Manços, 18, que estuda física na Universidade Clark, em Massachusetts (EUA). Apesar de suas aulas de intercâmbio terem terminado esta semana, Guilherme decidiu aproveitar até o dia 10 de janeiro para viajar com três amigos pela costa oeste dos Estados Unidos. "Vai ser o primeiro ano que não passarei as festas de fim de ano com a minha família", afirmou. O estudante, que voltará para a UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte) em 2013, conta que na sua família o costume é de reunir parentes de diferentes cantos do país na casa de seus avós, no Rio Grande do Sul. "Não sei como vai ser nem o que vou fazer no Natal e no Ano-Novo, mas uma coisa que tenho certeza é que não será nada parecido com os últimos 18 que tive", brinca.

Fonte: Brazilian Times